Redação Enem: Que é Um Gênero Textual?

Nas semanas anteriores, tratamos de cada uma das competências avaliadas na redação do Enem. No entanto, ainda não analisamos a fundo o tipo de texto exigido na prova oficial: o dissertativo argumentativo (aliás, ele é o campeão de exigências, sendo pedido em vários outros vestibulares). Conhecer bem o formato de texto exigido, os elementos necessários e suas características colabora HORRORES pra que não haja fuga ao gênero (e consequentemente redação zerada, Deus nos livre) nem descontos em algumas competências por falhas na construção desse formato exigido. Só que antes de estudarmos a dissertação argumentativa independentemente, é interessante sabermos o que é exatamente um gênero textual e suas funções.

Antes de tudo, é bom não confundir gênero textual com gênero literário. Esse último divide todas as produções literárias em categorias com características próprias (teatral, épica, narrativa, etc.). Já o gênero textual trata-se de um formato de texto com aspectos específicos e que cumpre determinada função social.

Um texto pode ser falado ou escrito, formal ou informal. Portanto, as mensagens que você troca com seus amigos pelo celular são um texto, a aula que seu professor dá é um texto. Até uma entrevista de emprego é um gênero específico que tem suas características e protocolos a serem seguidos para ser considerada como tal.

Vejamos alguns exemplos de tipos de textos que você pode não ter pensado que eram exatamente gêneros textuais:

  • Palestra: é um gênero falado, formal ou informal (dependendo da intenção e/ou estilo do palestrante) que tem como objetivo transmitir um conhecimento ou motivar um grupo de pessoas em um ambiente limitado (presencial ou online, por exemplo) através de experiências ou métodos desenvolvidos pelo proferidor (obviamente a definição não é absoluta nem completa, podendo haver muitas variações, mas aqui estão apenas alguns dos itens que podem compor uma palestra, para que se tenha uma ideia de como cada gênero tem necessidade de organizar-se em suas características);
  • Receita: pode ser falada ou escrita e precisa fornecer ingredientes e modo de preparo para que se prepare um prato (viu como cada gênero textual tem uma função, um objetivo?);
  • Mensagens de texto: escritas ou faladas (os maravilhosos áudios, que todos nós amamos #sóquenão), elas têm a função de substituir uma conversa presencial ou por voz (que já são outros gêneros textuais) tirando dúvidas, resolvendo conflitos, apenas compartilhando e/ou comentando gostos, além das milhares de outras possibilidades de temas que temos numa conversa com alguém.

Viu como o conceito gênero textual pode parecer um bicho de sete cabeças, mas está bem longe disso? Provavelmente, nas aulas de português, ao ouvir falar dele, espera algo relativamente complicado, não? Mas muito provavelmente, também, você já é proficiente em vários deles! Tente analisar quais gêneros conhece (levando em conta os exemplos acima) e veja que já tem domínio de muitos! E para os que não têm (normalmente os mais formais, que realmente requerem um foco maior para o aprendizado), há sempre o treino, e é aí que entram as aulas de português e o nosso curso de redação!

Falando nos gêneros mais “exigentes”, os vestibulares sempre pedem gêneros escritos, em sua maioria formais. A função das redações, portanto, é avaliar se você conhece e consegue comunicar-se bem pelo menos em uma das várias formas possíveis existentes na esfera um pouco mais formal, para que demonstre habilidades que serão úteis por toda a vida (expor opiniões, organizar e relacionar sua argumentação) em diversos ambientes e eventos. Sendo assim, é interessante conhecer uma variedade de gêneros e suas características, para não só passar no vestibular, mas também ter proficiência em formatos de texto que te auxiliarão ao longo da vida, que, na verdade, é justamente o que o vestibular quer que você demonstre: estar preparado para expor suas habilidades de forma satisfatória.

Por isso, ao longo das próxima semanas, trataremos de cada tipo de gênero textual, suas características e em quais dos principais vestibulares do país eles são normalmente exigidos. Fique ligado!

Conte pra gente nos comentários quais gêneros parecem mais difíceis e quais já domina! Até a semana que vem!

 


*Vanessa Christine Ramos Reck é graduada em Letras na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e fluente em mais três idiomas: Inglês, Espanhol e Francês. Além disso, é corretora do Curso Online do infoEnem. Seus artigos serão publicados todas as quintas, não perca.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Comentários

Redação do Enem: Gênero Dissertativo Argumentativo • infoEnem | infoEnem

[…] semana passada, tratamos da definição do termo gênero textual em si (veja aqui). A partir de hoje, vamos dar uma olhadinha mais a fundo em cada um dos gêneros exigidos pelos […]

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *