Ondas: Entenda Sua Definição e Classificações

Dedicamos este artigo às ondas, pois elas estão presentes em tudo ao nosso redor. A luz que está saindo agora de seu computador, celular ou tablet, por exemplo, é uma forma de onda. O som também é uma onda, assim como várias outras situações de nosso cotidiano.

Algumas delas, como as de rádio, não são perceptíveis ao nosso olhar, porém podemos notar a sua existência ao observar a superfície de um lago ou rio, quando atiramos uma pedra.

Deste modo, a onda irá se propagar do ponto onde a pedra tocou o lago e sofrerá alterações quando encontrar algum obstáculo, como a margem do rio, por exemplo.

Durante sua propagação, percebemos que a água irá oscilar, fazendo um movimento similar ao exibido na ilustração abaixo:

dispersao_onda

A imagem nos mostra a oscilação em um comprimento de onda. O ponto referente a amplitude máxima positiva é conhecido como crista e o referente a amplitude máxima negativa é o vale da onda. Veremos também que este comprimento de onda pode ser menor ou maior, dependendo de suas propriedades, mas esse não é nosso foco neste artigo. Por enquanto, trataremos apenas sobre sua classificação. Normalmente, as ondas são classificadas segundo três critérios, que são: Quanto a sua natureza, direção de propagação e formato.

Quanto a sua natureza, as ondas podem ser mecânicas ou eletromagnéticas. As ondas mecânicas são aquelas que precisam de um meio material para se propagar, assim seu movimento está associado ao transporte de energias, como a cinética e potencial, não sendo propagáveis no vácuo. O som e a pedra no lago mencionadas anteriormente são exemplos de ondas mecânicas. Já as ondas eletromagnéticas são aquelas formadas através de cargas elétricas que oscilam, podendo se propagar tanto em meios materiais como no vácuo. As ondas de rádio e dos micro-ondas são os exemplos mais comuns de ondas eletromagnéticas em nosso dia-a-dia.

Considerando a sua direção de propagação, classificamos as ondas em: unidimensionais, bidimensionais ou tridimensionais. As ondas unidimensionais propagam-se em um único sentido, como quando sacudimos uma corda por exemplo. As ondas bidimensionais, como no exemplo da pedra atirada no lago, se propagam em duas direções diferentes; enquanto as ondas tridimensionais não possuem restrição de movimento, podendo se propagar em todos os sentidos. A luz e o som são exemplos de ondas tridimensionais.

Por fim, podemos classificar as ondas conforme o seu formato, também conhecido como sentido de vibração, podendo ser longitudinais ou transversais. As ondas transversais possuem seu sentido de propagação perpendicular ao movimento. Podemos ilustrar as ondas transversais novamente com o exemplo da pedra atirada no lago. Neste caso, a vibração ocorre no sentido vertical, enquanto a onda se propaga na horizontal. Ainda temos as ondas longitudinais, nas quais a vibração ocorre no mesmo sentido de sua propagação, como acontece na vibração de uma mola.

Adiante aprofundaremos os conceitos de onda, bem como ilustraremos outras propriedades importantes de conteúdo de Física.

Até breve!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Comentários

Estudando A Superposição e Interferência de Ondas – Física • infoEnem | infoEnem

[…] estudamos em postagens anteriores as ondas e algumas de suas classificações (veja), e nesta revisão traremos o resultado da interação entre duas diferentes ondas que se propagam […]

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *