Estudando A Superposição e Interferência de Ondas – Física

Você certamente já escutou algum ruído estranho ao falar ao telefone, ou enquanto ouvia alguma música na rádio. Uma das prováveis causas dessa situação é a interferência de ondas, que estudaremos a seguir. Também vamos explicar a superposição de ondas e exemplificar com algumas situações do nosso dia a dia.

Já estudamos em postagens anteriores as ondas e algumas de suas classificações (veja), e nesta revisão traremos o resultado da interação entre duas diferentes ondas que se propagam no mesmo meio. Quando duas destas ondas se superpõem, ocorre o fenômeno da interferência.

Interferência Construtiva

Quando as duas ondas estão na mesma fase, ou seja, o pico de uma está alinhado com o pico de outra assim como os vales também estão alinhados, a interferência é construtiva. Para essa situação, a onda resultante será composta pela soma das duas anteriores, conforme ilustrado na figura a seguir:

Desta forma, a amplitude da onda formada será igual a soma das duas amplitudes:

AResultante = A1 + A2

Esta situação você pode perceber ao escutar o seu rádio, quando ocorrem aqueles ruídos momentâneos que rapidamente passam. Possivelmente ocorreu alguma interferência que modificou a amplitude da onda, resultando em uma distorção de seu envio.

Interferência Destrutiva

Outra situação corriqueira é quando as ondas estão em oposição de fase. Nessa situação, o pico de uma onda está alinhado com o vale da outra e vice-versa. Para este caso, a interferência que ocorrerá é chamada destrutiva, pois irá ocasionar uma diminuição na amplitude da onda resultante. Veja a seguir no exemplo:

Para esta situação, a amplitude da onda resultante será igual a:

AResultante = A2 – A1

Podem ocorrer situações em que as ondas possuam a mesma amplitude, e estejam em oposição de fase. Neste caso, a amplitude para a onda resultante seria nula, ou seja, não haveria onda enquanto houvesse o cruzamento dos sinais. Essa situação acontece quando você está assistindo televisão e ocorrem aquelas quedas rápidas de sinal, que em segundos são restabelecidas!

Interferência Mista

A última situação possível é a interferência mista, onde as ondas não estão nem em fase nem em oposição de fase, mas sim em uma posição intermediária. Nestes casos, uma pequena região teria uma soma das fases, enquanto outra região seria resultado da diferença entre fases. Desta forma, a onda resultante irá adquirir uma forma variável, ocasionando também a distorção dos sinais.

Compreender o que acontece devido a superposição de ondas é muito importante pois permite a observação de situações que ocorrem em nosso cotidiano e que não procuramos entender, mas que possuem importância fundamental.

Celulares Durante Voos

Além dos exemplos acima, envolvendo sinais de televisão, rádio e internet, outro caso interessante é o motivo de se desligar o celular durante os voos. Isso é necessário uma vez que os sinais emitidos ou recebidos pelos aviões podem sofrer interferência de alguns celulares, o que ocasionaria uma distorção nos sinais, podendo resultar em acidentes. Desta forma, ao manter o seu celular desligado ou em modo avião elimina o risco de ocorrer esta interferência, contribuindo para que a viagem ocorra em total segurança.

Este conteúdo costuma ser bastante explorado em exames, principalmente no Enem. Por se tratar de um conteúdo simples, é importante observar a sua teoria e entender os exemplos, pois podem contribuir durante a resolução dos problemas! Até mais!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *