História Geral – Entendendo a Revolução Francesa

No século XVIII, a França passava pelo período do Antigo Regime, sistema que já foi explicado aqui no infoEnem (veja a matéria).

O país amargava crises agrária, financeira e industrial e, com o aumento destas, mais caros eram os impostos, pagos somente pelo Terceiro Estado. Portanto, este começou a lutar pela “liberdade, igualdade e fraternidade”, ideal que representa os princípios proferidos pelos revolucionários, tentando combater o absolutismo, a intolerância religiosa e os privilégios do clero e da nobreza.

Em 1787, houve a convocação da Assembleia dos Estados Gerais, em que o Terceiro Estado passou a ter certo poder e depois se autoproclamou a Assembleia Nacional Constituinte. O rei, Luís XVI, na tentativa de romper a Assembleia, fechou a sala de reuniões. Seus membros passaram a se reunir em um salão onde ocorria o jogo da Pela, o que ficou conhecido como o Juramento do Jogo da Pela.

Em 14 de julho de 1789, uma multidão invadiu a Bastilha, prisão símbolo do absolutismo, evento que ficou conhecido como a Tomada da Bastilha e simbolizou o fim do Antigo Regime, mesmo ano de início da Idade Contemporânea.

Com isso, o rei perdeu seu poder, sendo proclamada a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Foram criadas a esquerda e a direita, entre os que eram a favor e contra a revolução, e a apreensão dos bens do clero.

Em 1791, uma constituição foi promulgada. Estabelecia a igualdade, o fim da intervenção do Estado na economia, a liberdade religiosa e a divisão do poder em Executivo, Legislativo e Judiciário. Portanto era instaurada uma Monarquia Constitucional. Porém, no mesmo ano, a Constituinte de dissolveu e em seu lugar ficou a Assembleia Legislativa.

Em 1792 foi proclamada a república e a Assembleia Constituinte foi substituída pela Convenção Nacional, que foi dividida em três fases: girondina (direita), jacobina (esquerda) e da planície (centro).

Luís XVI foi julgado e condenado à morte, que ocorreu em 21 de janeiro de 1793. A partir daí os jacobinos criaram órgãos extremamente autoritários que mataram milhares de pessoas, como o Tribunal Revolucionário, quando foi instaurada uma ditadura liderada por Robespierre. Portanto, esse período ficou conhecido como o Terror.

Para acabar com essa fase, os girondinos se uniram à planície e conseguiram destituir Robespierre. A convenção, agora com outros líderes, criou uma nova Constituição, que estabelece que o Poder Executivo seria exercido por um diretório. Este, teve um período de poder marcado por golpes de Estado e ameaças pelos países absolutistas.

Entra em cena então Napoleão Bonaparte que, em 1799, prepara o Golpe do 18 Brumário (data no calendário vigente), em que dissolve o diretório e cria o Consulado. Desse modo se encerra a revolução.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *