Conheça a Cultura no Sistema Feudal

Já vimos aqui no Portal infoEnem como era estruturado o sistema feudal (confira o artigo) e nesta matéria vamos compreender sua cultura e sua influência nos acontecimentos que sucederam o período.

Naquele momento o poder da Igreja representava grande importância por criar uma unidade em torno da fé cristã, mesmo com o Estado fragmentado. Portanto, a cultura se baseava na religião. As pinturas representavam histórias bíblicas e a arquitetura era responsável principalmente pela construção de grandes igrejas românicas e góticas, além de castelos. Também se destacaram a música sacra, a literatura, com a poesia medieval, a filosofia e a ciência. Já a educação, dada a uma pequena parte da população, ensinava latim e estudos da bíblia, sendo inclusive nesse período que começaram a surgir as primeiras universidades europeias.

Entretanto, a Igreja não era autônoma, os nobres tinham o poder de nomear cargos eclesiásticos, o que começou a gerar conflitos. Um deles foi a Querela das Investiduras (nomeações), que ocorreram justamente porque a Igreja almejava o poder de nomeação. Em 1.122, na Concordata de Worms, o conflito foi resolvido de forma que o imperador poderia nomear bispos, porém a autoridade sagrada seria da Igreja e esta seria responsável pelas cerimônias.

Embora a Igreja tivesse grande poder, houve um grande destaque dos hereges, ou seja, aqueles que não concordavam com aquela religião e tinham suas próprias crenças, as heresias, das quais as mais importantes foram a dos bogomilos, dos albigenses e dos valdaneses. Em resposta, a Igreja criou então, em 1.231, por meio do Concílio de Toulouse, o Tribunal do Santo Ofício ou Inquisição, que tinham como objetivo perseguir, punir e excomungar os hereges.

Surgiram então as ordens religiosas que viviam fora da Igreja, sem nenhuma riqueza, como os Franciscanos e Dominicanos.

Também para combater os infiéis e libertar a Terra Santa, a Igreja, com o apoio da nobreza, efetuou nove expedições militares, as chamadas Cruzadas, que além desses objetivos, também visavam ganhos comerciais. Elas resultaram na dinamização das rotas de comércio e no empobrecimento dos senhores feudais, que financiaram as guerras, no maior consumo dos produtos do oriente, no fortalecimento do poder do rei e no enfraquecimento do feudalismo.

Desse modo, houve redução da ruralização como consequência ao aumento do comércio, e se iniciou a crise do sistema feudal.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *