Vanguardas Europeias na Prova de Linguagens do Enem

O Modernismo brasileiro e as vanguardas europeias são fundamentais para estruturar as bases da nossa identidade nacional e por isso não é incomum que essa produção artística apareça com frequência na prova do  Enem. No exame de 2019, há quatro questões que se referem diretamente ao modernismo brasileiro e às suas influências vanguardistas. Portanto, esse é um conteúdo que não pode ser descartado de seus estudos. Fique atento às orientações a seguir para conseguir responder corretamente e não ser pego de surpresa com esse tema no Enem.

O Modernismo no Brasil inicia-se exatamente em 1922, com a Semana de Arte Moderna, na qual alguns artistas importantes da época apresentaram suas obras. Entretanto, antes desse acontecimento, algumas tendências vindas da Europa já anteciparam o que seria uma grande revolução no cenário cultural brasileiro. Esses movimentos que precederam o Modernismo são conhecidos como vanguardas europeias.

 

Fonte da Imagem: https://pt.slideshare.net/anacleidebatistaferreira/vanguarda-europeia-35502129

 

Dentre as vanguardas que mais influenciaram a produção cultural da década de 1920 estão o cubismo, o surrealismo, o dadaísmo, o expressionismo e o futurismo. Elas se caracterizaram por quebrar os paradigmas do belo e de outras noções artísticas, principalmente as clássicas, transformando completamente a arte produzida naquele contexto sócio-histórico. Veja a seguir como cada uma delas foi definida:

Cubismo:

Nas artes plásticas, busca produzir montagens ou colagens em que as formas geométricas se destacam. Há a impressão de uma multiplicidade de perspectivas, fazendo com que um objeto possa ser visto de todos os ângulos simultaneamente. O marco inicial dessa tendência foi o quadro de Picasso, conhecido como As senhoritas de Avignon, de 1907. Na Literatura, o cubismo rompeu com a sintaxe tradicional, não se preocupava nem com as normas gramaticais, nem com as regras de versificação.

Surrealismo:

Esse movimento surgiu na França, em 1924 e buscava embasamento nas ideias de Freud e Marx. A proposta era de uma arte que partia do inconsciente e da liberdade, quebrando com a lógica e incorporando os elementos da fantasia e do sonho. Um dos artistas mais conhecidos dessa corrente é espanhol Salvador Dalí. A produção literária estava voltada para uma escrita automática, que dava vazão a um fluxo de pensamento, do interior para o exterior.

Dadaísmo:

Ou Dadá, trazia uma proposta ousada de destruição dos valores burgueses, usando o nonsense para fazer sérias críticas à sociedade. Também era uma arte na qual o objetivo era a “não-arte”, misturando sarcasmo, pessimismo e ingenuidade, seu principal representante foi o escritor Tristan Tzara.

Expressionismo:

Nessa corrente pretende-se expressar a subjetividade a partir de um ponto de vista caricatural, triste e algumas vezes patético. Para isso, os artistas exageravam alguma característica particular de um objeto, evidenciando a expressão emocional. O famoso quadro, O grito, do norueguês Edvard Munch faz parte desse movimento.

Futurismo:

Corrente iniciada por Filippo Tommaso Marinetti com a publicação do Manifesto Futurista, em 1909. O futurismo privilegiava a glória da velocidade e da tecnologia, destruindo as tradições e negando o academicismo e o passado. Na Literatura preconizava a liberdade nos versos e nas palavras, ignorando a sintaxe.

O Manifesto Futurista de Marinetti foi tema de uma das questões do ENEM em 2019 e saber o conceito das vanguardas europeias fez toda a diferença na hora de responder. Veja como o ENEM cobrou o conhecimento nessa área da Literatura:

 

Questão 40 (Prova Azul – Enem 2019)

  1. Nós queremos cantar o amor ao perigo, o hábito da energia e da temeridade.
  2. A coragem, a audácia, a rebelião serão elementos essenciais de nossa poesia.
  3. A literatura exaltou até hoje a imobilidade pensativa, o êxtase, o sono. Nós queremos exaltar o movimento agressivo, a insônia febril, o passo de corrida, o salto mortal, o bofetão e o soco.
  4. Nós afirmamos que a magnificência do mundo enriqueceu-se de uma beleza nova: a beleza da velocidade. Um automóvel de corrida com seu cofre enfeitado com tubos grossos, semelhantes a serpentes de hálito explosivo… um automóvel rugidor, que parece correr sobre a metralha, é mais bonito que a Vitória de Samotrácia.
  5. Nós queremos entoar hinos ao homem que segura o volante, cuja haste ideal atravessa a Terra, lançada também numa corrida sobre o circuito da sua órbita.
  6. É preciso que o poeta prodigalize com ardor, fausto e munificiência, para aumentar o entusiástico fervor dos elementos primordiais.

 

MARINETTI, F. T. Manifesto futurista. In: TELES, G. M. Vanguardas europeias e Modernismo brasileiro. Petrópolis: Vozes, 1985.

 

O documento de Marinetti, de 1909, propõe os referenciais estéticos do Futurismo, que valorizam a:

A – composição estática.

B – inovação tecnológica.

C – suspensão do tempo.

D – retomada do helenismo.

E – manutenção das tradições.

 

A solução da questão dependia apenas de saber um dos conceitos fundamentais do Futurismo, a glória à tecnologia. Logo, a resposta correta é a alternativa B.

 

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2020!