Existem ‘mais bem’ e ‘mais mal’?

Olá, caros leitores!

A partir da leitura do artigo da semana passada, alguns alunos me questionaram sobre essas expressões:

Não existe ‘mais bem’, é sempre ‘melhor’, não é?

Bem… não exatamente. É fato que quando estabelecemos a relação de comparação com os adjetivos bom e mau, devemos usar as formas sintéticas melhor e pior, assim:

-Esta série é boa, é melhor que a anterior.

Ou

-Este show está ruim, está pior que o do ano passado.

Coincidentemente, as formas comparativas dos advérbios bem e mal são, também, melhor e pior, como vemos nas frases abaixo:

-Eu fui bem nas provas, mas meus concorrentes foram melhor.

Ou

-Ele foi mal nas provas, mas seus concorrentes foram pior.

Nessas duas frases bem e mal funcionam como advérbios de modo e têm uma forma sintética de comparação na segunda oração.

As coisas mudam quando temos uma estrutura composta por um verbo no particípio (lembram-se? Particípio é a forma nominal dos verbos, terminado em –ado e –ido, nos casos de verbos regulares, como cantado, vendido, partido, que podem funcionar como adjetivos).

Essas formas podem ser modificadas pelos advérbios bem e mal, como em bem-vestido, mal-humorado, bem-educado, mal redigido (às vezes com hífen quando funciona como adjetivo, às vezes sem, quando funciona como verbo).

Vejamos:

-Aquela redação foi mal redigida.

-Nessa frase, mal funciona como advérbio de modo, modificando o verbo redigida.

Tudo bem até aqui?

Agora vamos estabelecer uma comparação entre os modos. Para facilitar a visualização, vou lançar mão de ferramentas da Matemática (lembram-se do trabalho com expressões?):

-Aquela redação foi (mal redigida).

(mal redigida) tornou-se um conjunto só, expressando o modo como a redação foi feita. Agora, vamos comparar esse “conjunto”, com outra redação:

-Aquela redação foi mais (mal redigida) do que esta.

Nesse caso, temos o advérbio mais intensificando a ideia do conjunto ‘mal redigida’. É diferente de termos simplesmente ‘mais mal’ = ‘pior’.

Resumindo: se tivermos estruturas com particípio, usaremos “mais bem” + particípio ou “mais mal”+ particípio. Se a comparação for apenas entre ‘bem’ ou ‘mal’, usaremos as formas sintéticas ‘melhor’ ou ‘pior’. Vejam mais exemplos:

-Este quadro está mais bem pintado do que aquele.

-Meu irmão é mais bem-humorado do que eu.

Mas,

-Ele fala bem, fala melhor do que escreve.

-Ele representa mal, atua pior do que o outro ator.

É isso! Até a próxima semana!

 


Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), onde também concluiu seu mestrado. Além dos mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso sistema de correção de redação e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoenem, a professora também é colunista de gramática do nosso portal. Seus textos são publicados todos os domingos. Não perca!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Comentários

Filipe Menezes

Adorei ! Excelente explicação 😉 .

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *