Estudando a Diferença Entre Exportação e Importação

Em nosso dia a dia, muitas vezes escutamos sobre conceitos atribuídos à exportação e importação. No entanto, na maioria das vezes acabamos não prestando atenção nos conceitos em si, o que pode levar a confusões em momentos de tensão, como normalmente ocorrem nas provas do Enem. Desta maneira, a postagem de hoje tem como objetivo apresentar os conceitos de exportação e importação, explicando as suas principais características e evidenciando a sua diferença.

Desde o início da globalização, estes conceitos se encontram cada vez mais presentes em nosso cotidiano, e quando falamos em exportação e importação, estamos trabalhando com comércio internacional. Mais especificamente, estamos tratando da entrada e saída de produtos de nosso país. Vamos começar falando sobre a exportação.

Exportação

Embora os conceitos de exportação e importação possam ser apresentados juntos, ao separá-los garantimos uma explicação melhor sobre as suas diferenças.

A exportação de um produto se refere ao envio de um produto nacional para um país estrangeiro. Desta maneira, a exportação está associada com a venda, envio ou até mesmo doação de uma mercadoria ou serviço, de um país para outro. A exportação é, de um modo geral, benéfica para os países, uma vez que promove a diversificação dos mercados e fornecedores, o que estimula ainda mais o desenvolvimento das empresas.

Outro fator que deve ser avaliado é o valor agregado do produto exportado. No Brasil, embora tenhamos aumentado o valor agregado dos produtos exportados, ainda somos basicamente exportadores de commodities, ou seja, produtos sem nenhum beneficiamento ou processamento industrial, sem tecnologia envolvida. Desta maneira, precisamos exportar elevadíssimas quantidades destes produtos (como a soja, por exemplo) e importar uma pequena quantidade de produtos de tecnologia, para obter uma balança comercial positiva.

Podemos classificar as exportações de duas maneiras, a direta e a indireta, que são classificadas da seguinte maneira:

  • Direta: O faturamento destas exportações é realizado diretamente pelo seu produtor. Deste modo, todo o processo de exportação é de conhecimento do exportador.
  • Indireta: A exportação dos produtos não é realizada pela empresa que o produziu. Assim, existem empresas especializadas no comércio exterior, assim como para o transporte destes produtos.

Importação

Agora que entendemos a exportação, sabemos que a importação é o caminho inverso! Ou seja, a importação está relacionada com a entrada de produtos ou serviços em nosso país. Uma vez que é muito difícil para um país produzir todos os produtos e serviços que necessita, a importação ocorre de maneira eficiente. A importação passa por três etapas básicas, para que o seu processo seja realizado da maneira correta. São as etapas:

  • Administrativa: Esta etapa tem como objetivo gerar a licença de importação, requerida para o serviço ou mercadoria possa ser importado.
  • Cambial: A etapa cambial basicamente se refere a fase de pagamento ao exportador.
  • Fiscal: A etapa fiscal está relacionada com as tarefas aduaneiras, como o recolhimento dos tributos e a retirada do produto na alfândega.

Desta maneira, estudamos nesta postagem sobre as características e diferenças entre os processos de exportação e importação de uma mercadoria ou serviço. Como já mencionamos, embora sejam conceitos muito utilizados no dia a dia, é importante observar as suas características e diferenças, uma vez que este é um assunto muito presente nas provas de geografia para o Enem!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *