Compreenda a Diferença Entre Combustão Completa e Incompleta

Em nossa postagem de hoje vamos tratar sobre uma reação química muito importantes para as questões do Enem, que são as reações de combustão. Para atingir este objetivo, vamos primeiramente explicar o que são as reações de combustão, explicando na sequência o que diferencia uma reação de combustão completa de uma incompleta.

As reações de combustão estão presentes nas mais diversas situações de nosso dia a dia, tais como a geração de energia elétrica a partir de usinas termoelétricas, ou ainda nos motores dos veículos movidos a gasolina, diesel ou etanol. Para que uma reação de combustão ocorra, são necessários três itens principais:

  • Combustível: O combustível pode ser qualquer material capaz de liberar energia quando consumido. Para grande parte de nossas situações atuais, utiliza-se materiais capazes de reagir com o oxigênio. Os casos mais comuns são os combustíveis que citamos acima, além do carvão mineral.
  • Comburente: É o meio onde a reação de combustão irá ocorrer. O comburente precisa fornecer elementos para possibilitar a ocorrência da reação de combustão. Para os casos que citamos acima, o ar costuma ser o comburente presente.
  • Fonte de ignição: A fonte de ignição funciona fornecendo um calor inicial para que a reação química se inicie. Normalmente esta fonte de ignição ocorre na forma de calor fornecido ao sistema.

Agora que entendemos o funcionamento de uma reação de combustão, podemos falar sobre as reações completas e também sobre as incompletas. Vamos estudá-las separadamente a seguir.

Reações de combustão completas

Uma reação de combustão completa é definida como aquela onde o oxigênio presente na reação é suficiente para consumir todo o combustível existente. Desta maneira, não resultará combustíveis ao final da reação química. Para diversos compostos orgânicos, formados por carbono e hidrogênio, ou ainda formados por carbono, hidrogênio e oxigênio, os produtos da reação química serão o gás carbônico (CO2) e também a água (H2O), além da liberação do calor, que é o objetivo principal de ambas as reações.

Vamos observar a seguir um exemplo de reação completa, utilizando o gás metano como combustível e o ar como comburente. A equação da reação é a seguinte:

Note que ao realizar o balanceamento da equação, todo o combustível presente inicialmente foi transformado em gás carbônico e água. Desta maneira, podemos concluir que a reação ocorrida se trata da combustão completa do metano.

Reações incompletas

Por sua vez, as reações de combustão incompletas são aquelas onde a quantidade de oxigênio presente não for o suficiente para transformar todo o combustível em produtos. Os produtos formados por este tipo de reação são normalmente o carbono elementar (C), ou o monóxido de carbono (CO), que é um composto muito prejudicial à saúde e também ocorre a formação de água (H2O). Veja a seguir a reação incompleta para a combustão do gás butano:

Normalmente as reações incompletas liberam uma quantidade de fuligem, o que torna possível notar a ocorrência deste tipo de reação. No entanto, sempre que possível deve-se evitar estas reações, uma vez que liberam compostos muito prejudiciais à saúde das pessoas, além de não utilizar a máxima capacidade permitida pelo combustível.

Portanto, aprendemos nesta postagem sobre as reações de combustão, e também a diferenciar uma reação de combustão completa de uma incompleta. Aprendemos também sobre os produtos formados em cada situação, assim como os riscos de uma reação incompleta.

 

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Comentários

Compreenda a Diferença Entre Combustão Completa e Incompleta • infoEnem | infoEnem | Pesquisas de Química

[…] Fonte: Compreenda a Diferença Entre Combustão Completa e Incompleta • infoEnem | infoEnem […]

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *