Verbos Irregulares – mais esclarecimentos

Na semana passada, eu tratei de um engano cometido com certa frequência no emprego de verbos irregulares na conjugação no Futuro do Subjuntivo. Na ocasião, mencionei que existem tempos primitivos e tempos derivados e que há uma fórmula para obter essa tal derivação.

O assunto de hoje é outro tempo derivado, “primo-irmão” daquele que expliquei no artigo anterior. É o Pretérito Imperfeito do Subjuntivo e a dificuldade que ele suscita é geralmente ortográfica.

A ideia deste artigo surgiu quando um aluninho me perguntou quantos ‘s’ havia na forma verbal “assassinasse”, pois ele havia escrito, mas estava achando que a palavra tinha muita letra repetida…

Bem, parece mesmo um exagero, mas todos os ‘s’ estão nos lugares certos. Vamos ver de onde vem a forma para entendermos a grafia (a fórmula agora é mais complexa: tem subtração E adição!).

Esse tempo também é derivado do Pretérito Perfeito do Indicativo e a ‘fórmula’ para a obtenção é a seguinte:

Tomemos o Pretérito Perfeito do Indicativo do verbo VER:

Eu vi
Tu viste
Ele viu
Nós vimos
Vós vistes
Eles viram

Agora, vamos utilizar apenas a 3ª pessoa do plural: viram. A fórmula é a seguinte:

3ª pess pl – ram + sse = 1ª pess sing Pretérito Imperfeito do Subjuntivo

A partir da obtenção da 1ª pess, podemos conjugar as outras, usando o novo radical obtido (radical secundário). Empregamos a conjunção se para dar ‘uma mãozinha’:

Viram – ram +sse = (se eu) visse

Se
Eu visse
Tu visses
Ele visse
Nós víssemos
Vós vísseis
Eles vissem

Viram como é simples? Se aplicarmos a mesma fórmula ao dizer, que é outro verbo irregular que causa alguma ‘estranheza’ (principalmente pela repetição de letras), obteremos o seguinte:

3ª pess pl = eles disseram

Disseram – ram + sse= (se eu) dissesse

Se
Eu dissesse
Tu dissesses
Ele dissesse
Nós disséssemos
Vós dissésseis
Eles dissessem

Para encerrar, um pouquinho de termos técnicos: esse ‘pedaço’, ‘sse’, somado na fórmula, é denominado desinência modo-temporal de Pretérito Imperfeito do Subjuntivo, o que quer dizer que é pela presença desse elemento que podemos reconhecer o tempo e o modo em que o verbo se apresenta, portanto, sempre que conjugarmos os verbos nesse tempo, necessariamente haverá esse ‘pedaço’, mesmo que pareça muito ‘s’ na mesma palavra.

Até a próxima!

 


Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), onde também concluiu seu mestrado. Mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso sistema de correção de redação e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoenem, a professora é colunista de gramática do nosso portal . Seus textos são publicados todos os domingos. Não perca!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *