Veja Um Exemplo de Questão Resolvida das Apostilas Enem 2016

Durante a semana anunciamos que as Apostilas Preparatórias para o Enem 2016 do nosso Portal serão lançadas na próxima terça-feira, 26 de janeiro (clique aqui para ver todos os detalhes).

Conforme prometido, iríamos trazer mais informações sobre o material que conta com um acervo de mais de 1.000 questões das últimas provas do Enem resolvidas e comentadas. Neste artigo você terá uma pequena amostra de como o conteúdo tratado em cada questão é aprofundado nas explicações de nossos professores, que não se limitam apenas a solucionar os itens.

O exemplo abaixo é de uma questão da prova de Ciências da Natureza do Enem 2015, que abordou um episódio específico envolvendo o grupo terrorista Estado Islâmico. Confira na íntegra a resolução e comentários do professor de Geografia Bruno Picchi, formado pela UNESP e mestre na mesma instituição.

Questão 03 – Caderno Branco – Enem 2015

A Unesco condenou a destruição da antiga capital assíria de Nimrod, no Iraque, pelo Estado Islâmico, com a agência da ONU considerando o ato como um crime de guerra. O grupo iniciou um processo de demolição em vários sítios arqueológicos em uma área reconhecida como um dos berços da civilização.

Unesco e especialistas condenam destruição de cidade assíria pelo Estado Islâmico. Disponível em: http://oglobo.globo.com. Acesso em: 30 mar. 2015 (adaptado)

O tipo de atentado descrito no texto tem como consequência para as populações de países como o Iraque a desestruturação do(a)

a) homogeneidade cultural.
b) patrimônio histórico.
c) controle ocidental.
d) unidade étnica.
e) religião oficial.

RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS

Alternativa B

Pergunta que aborda Geopolítica, apresenta o Estado Islâmico (EI) enquanto estudo de caso. Recorrente a cobertura pela mídia internacional, esse grupo fundamentalista em chocado o mundo em virtude de seu modus operandis extremamente agressivo, aliado a um aparato tecnológico respeitável, pois edita vídeos de maneira profissional e tem nas mídias sociais um considerável número de ciberterroristas a divulgar suas mensagens.

Para entende melhor o EI, alguns fatos são importantes destacar: trata-se de um grupo fundamentalista religioso que visa combater valores ocidentais, pessoas que creditem em outra religião a não ser o Islã e que almeja exterminar os xiitas, pois estes são sunitas; o Estado Islâmico é uma evolução de outros grupos, tendo sido alterada inclusive a sua nomenclatura, pois anteriormente era denominado Estado Islâmico da Síria e do Iraque (ISIS em inglês); são dois as personagens centrais do EI: Abu Musab al-Zarawi, que foi i líder da Al Qaeda, outro grupo fundamentalista religioso, no Iraque à época da invasão estadunidense em 2003, sendo este o responsável pela ideia de fundar um Estado baseado na sharia, a lei marcial islâmica, tendo sido morto pelas tropas dos Estados Unidos da América, e, finalmente, Abu Bakr al-Baghdadi, atual líder do EI; al-Baghdadi, além de mentor militar e religioso, também se proclamou Califa da região dominada pelo EI, que ocupa áreas da Síria e do Iraque.

Abu Bakr al-Baghdad. Fonte: theguardian.com.

Abu Bakr al-Baghdad. Fonte: theguardian.com.

O EI é o resultado da agremiação de diversos grupos terroristas e tem atuado enquanto um “estado fantasma”, ou seja, apesar de não ser reconhecido internacionalmente e não ter constituição e território soberano, atua na forma de um governo em locais desprovidos de assistência, pois tem recapeado estradas e vacinado pessoas contra poliomielite, sendo esta uma estratégia para ganhar apoio da população local.

Atualmente o EI reivindicou os atentados à cidade de Paris (França) do dia 13 de novembro deixando centenas de mortos e feridos, colocando em alerta máximo as nações da Europa quanto à novos atentados e também no que diz respeito ao processo de recrutamento de jovens jihadistas para lutar a favor do EI em próprio solo europeu, o que dificulta mais ainda a questão do combate ao terrorismo.

Bandeira do Estado Islâmico (EI). Fonte: media.rtp.pt

Bandeira do EI. Fonte: media.rtp.pt

Agora, quanto à pergunta, classificada enquanto de baixa complexidade, a questão da destruição do patrimônio histórico de sítios arqueológicos no Oriente Médio é prática recorrente do EI, que nega qualquer forma de expressão religiosa a não ser o que está, segundo eles, no Corão, o livro sagrado do islamismo. Finalmente, vale lembrar que essa prática de anular registros de outras civilizações para impor outra é, por incrível que pareça, comum na História.

Uma verdadeira aula sobre o assunto, não acha? Perceba que o professor discorre sobre o terrorismo no oriente médio de forma contextualizada e didática, facilitando a compreensão.

Continue nos acompanhando que antes do lançamento, na próxima terça, ainda apresentaremos mais um professor da seleta equipe que elaborou as Apostilas Enem 2016 (clique aqui e adquira o material!). Não perca!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




4 Comentários

Jaime Andrade de Oliveira

É muito interessante o conteúdo aplicado, pois esclarece cada vez mais a dúvida que há a respeito do mesmo.

Responder

Ferreira

“Recorrente a cobertura pela mídia internacional, esse grupo fundamentalista [t]em chocado o mundo em virtude de seu modus operandis [a palavra operandi não tem ‘s’] extremamente agressivo, aliado a um aparato tecnológico respeitável, pois edita vídeos de maneira profissional [a edição profissional de vídeos é mesmo um ‘aparato tecnológico respeitável’?] e tem nas mídias sociais um considerável número de ciberterroristas a divulgar suas mensagens.”

O texto inteiro está pobre gramaticalmente e com certeza nunca foi revisado. Diante de tantos erros, não vale a pena continuar com a minha análise, pois seria cansativo.
Se este é um bom exemplo do que as apostilas de vocês têm a oferecer, eu não quero ver o mau exemplo…

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *