Vamos Falar Sobre o Quê Hoje? Sobre o QUEÍSMO

“No momento em que cheguei, pediram-me que apresentasse o trabalho que fiz sobre o escritor que havia falecido no mês que passou.”

Que tal lhes parece essa frase? Do ponto de vista de concordância ou regência, de ortografia ou acentuação não há problemas, porém ela apresenta um defeito denominado QUEÍSMO, que vem a ser o excesso no emprego do conectivo ‘que‘.

A palavra QUE pode ter inúmeros empregos: pode ser pronome relativo, conjunção ou parte de uma locução conjuntiva, por exemplo. São elementos indispensáveis para manter a coesão nos textos, já que, como conjunção ou locução conjuntiva, essa palavrinha fica responsável por unir a oração principal e a oração subordinada substantiva ou adverbial, mantendo a lógica do raciocínio e estabelecendo algum tipo de relação semântica entre as informações do período.

Já como pronome relativo, seu trabalho é, ao mesmo tempo, unir a oração principal e a subordinada adjetiva e retomar um termo da oração principal para evitar a repetição de palavras, fazendo a chamada coesão referencial.

Em suma: é importantíssima! Há, porém, a necessidade de parcimônia no seu emprego, pois o uso abusivo acaba empobrecendo o texto. Para não cair na armadilha do uso excessivo, é necessário ter vocabulário amplo, é preciso conhecer variações, sinônimos ou locuções equivalentes, para haver possibilidade de substituições, a fim de deixar o texto ‘leve’, fluido, claro e, evidentemente, sem perder as relações semânticas, para não haver prejuízo na coesão.

Fazer exercícios de redução ou ampliação de textos (resumos, paráfrases, transformação de orações desenvolvidas em reduzidas e vice-versa), além de consultar as listas de conjunções são procedimentos úteis para garantir a produção de textos que apresentem qualidades imprescindíveis como clareza, coerência, coesão e concisão (ou prolixidade – a qual, às vezes, pode ser interessante no texto).

Aplicando esses ‘malabarismos’ linguísticos, a frase inicial pode ser melhorada assim (lembrando que há outras possibilidades):

“Quando cheguei, pediram-me para apresentar o trabalho que fiz sobre o escritor falecido no mês passado.”

Viram? Mais clara e concisa, sem perder a textualidade e a informatividade!

Até a próxima semana!

 


Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP). Com mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso Curso de Redação Online (CLIQUE AQUI para saber mais) e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoEnem, a professora é colunista de gramática do nosso portal. Seus textos são publicados todos os domingos. Não perca!

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *