Saiba o Que São VLT, BRT e Outros Modais – Geografia

A mobilidade urbana é um dos grandes problemas que o Brasil enfrenta atualmente, conforme estudamos nesta matéria publicada recentemente aqui no Portal infoEnem. Vimos também que uma das principais formas de melhorar esta situação parte da utilização de diferentes modais de transporte, reduzindo a priorização do carro. Mas, além disso, é necessário que haja uma integração entre tais modais, de modo que seja fácil se deslocar para qualquer ponto da cidade. Agora, vamos entender melhor as semelhanças e diferenças entre esses modais e sua importância para o cotidiano urbano.

Dentre os mais conhecidos, encontramos bicicleta, ônibus, trem, metro, carro, os quais não atendem à demanda por transporte, principalmente nas grandes cidades. Além desses, dois outros começaram a ser implantados, principalmente quando as cidades se preparavam para os grandes eventos esportivos que ocorreram nos últimos anos, o veículo leve sobre trilhos (VLT) e o Bus Rapid Transit (BRT).

Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)

O VLT, ou veículo leve sobre trilhos, como o nome sugere, se utiliza de trilhos para seu deslocamento, mas, ao contrário do trem, é movido à energia elétrica. Portanto, além de ajudar na solução dos problemas de mobilidade, gera menos impactos ao meio ambiente quando comparado aos veículos movidos à combustível fóssil. Embora seja muito vantajoso, o VLT exige um elevado custo para sua implantação, o que torna a construção mais difícil e demorada.

Bus Rapid Transit (BRT)

Já o BRT, ou Bus Rapid Transit, é um sistema de ônibus que comportam mais pessoas do que os comuns e circulam em uma via exclusiva, separada das vias de veículos comuns. Observando os dois sistemas, é possível observar que este último é mais barato (enquanto o VLT custa cerca de R$ 60 milhões por quilômetro, o BRT custa mais ou menos a metade) e sua implantação é mais rápida e mais fácil. Contudo, o BRT não opera com energia limpa como o BRT, mas com diesel, ou seja, é poluidor como os ônibus comuns.

A esquerda BRT e a direita VLT.

Como a implantação destes modais, tanto o BRT como o VLT, não pode ocorrer na cidade toda ao mesmo tempo, os projetos devem levar em consideração a integração com os outros modais, como o ônibus e o metrô, por exemplo. Desta forma, é possível facilitar os deslocamentos pela cidade toda.

Todos os modais possuem vantagens e desvantagens. É necessário, portanto, fazer uma análise e um planejamento detalhados antes de decidir qual é a melhor solução para aquela cidade. É preciso pensar no custo, no tempo que a implantação demorará, nos impactos ambientais, na desapropriação das pessoas que moram na região da construção, na demanda por transporte, nos procedimentos de manutenção que serão necessários depois da construção, no impacto visual, na poluição, entre outros fatores que não podem ser esquecidos para que o modal beneficie a cidade quando finalizado.

Depois de entender melhor os desafios da mobilidade no Brasil, sabemos agora como funcionam estas duas modalidades de transporte que estão em crescimento no país. Com o foco em atualidades nos grandes vestibulares, é importante saber comparar, tanto BRT com VLT, quanto com os outros modais que já estão presentes na cidade há mais tempo.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *