Redação Nota 1000: Possibilidades para a Redação do Enem 2019

Enfim, chegamos ao tema da redação do Enem regular mais recente. O tema surpreendeu muitos, além de ter sido considerado um pouco “inerte” por alguns, não tratando de um problema social a ser resolvido. Mas será mesmo que não tratava? Lembrando:


Fonte: https://g1.globo.com/educacao/enem/2019/noticia/2019/11/11/5168-professores-farao-a-correcao-das-quase-4-milhoes-de-redacoes-do-enem-2019.ghtml

A “Democratização do Cinema no Brasil”, apesar de para algumas pessoas parecer inicialmente um tema inerte e que não expõe muito, na verdade dá abertura para uma discussão bastante profunda sobre a desigualdade social.

Ao lembrarmos de que a cultura é um direito básico garantido por inúmeros documentos oficiais, podemos começar a refletir sobre o porquê do cinema ter se tornado elitizado como se tornou em nosso país. Para incentivar essa reflexão, os textos motivadores da redação trazem um trecho da história da invenção do cinema, bem como uma definição da sétima arte.

Ao tratar do contexto brasileiro, há porcentagens revelando a frequência com que as pessoas vão ao cinema e/ou assistem filmes no território nacional e uma contextualização histórica das telonas no Brasil, com números específicos das salas de cinema em décadas anteriores, juntamente com a menção à centralização das mesmas que ocorreu nos últimos anos.

Argumentação da Redação

Partindo dos textos motivadores, a reflexão a ser feita para a construção da argumentação da redação pode partir do pressuposto de que atualmente o acesso ao cinema no Brasil é bastante elitizado. A falta de salas fora dos grandes centros urbanos e os preços inacessíveis para boa parte da população brasileira podem ser expostos pelo autor como grandes razões para que menos pessoas frequentem o cinema.

A partir daí, há vários questionamentos a serem feitos (e respondidos, obviamente, já que não queremos punições na nota de coesão e coerência): quais as causas desta centralização e deste superfaturamento dos preços? Essa pergunta já é respondida no texto IV da coletânea, mas os itens devem ser desenvolvidos com mais detalhamento, claro. Outra pergunta pode ser “Quais as possíveis implicações da falta de acesso à cultura ao contexto social como um todo?”. Ao responder estes questionamentos, o autor pode ter uma boa tese para defender a democratização do acesso ao cinema, objetivo inicial da proposta de redação.

Devemos nos lembrar também, como sempre, de trazer conteúdos externos para sustentar a argumentação da redação. Contextualizar historicamente a desigualdade social no país e como ela pode ser um grande fator para a limitação do acesso de determinadas classes ao cinema pode ser um bom item de auxílio. Menções a filmes e suas histórias também são uma ótima pedida, tanto para fazer um paralelo entre a realidade e as histórias retratadas como para explicitar a riqueza da arte e quais benefícios as reflexões que ela nos traz poderiam trazer com um acesso democratizado.

Proposta de Intervenção

Por fim, é hora de propor intervenções. Desta vez, há uma grande gama de possibilidades a serem sugeridas como soluções para que mais pessoas tenham acesso ao cinema no Brasil. Sessões populares, programas governamentais, regulamentação de valores e/ou incentivos fiscais para salas de cinema que decidam se estabelecer em locais com menos opções de cultura podem ser algumas das propostas da redação. É só detalhar muito bem, como sempre, qualquer/quaisquer das propostas que considerar úteis e viáveis para que o acesso à cultura seja mais difundido em nosso país.

Qual foi a opinião de vocês quando o tema de 2019 foi anunciado? Acharam num primeiro momento que ele não dava muita margem para reflexão ou já pensaram ser interessante os textos sobre a desigualdade social que ele poderia incitar? Contem tudo pra gente nos comentários e até semana que vem!

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2020!