Redação Nota 1000: Possibilidades Para a Redação do Enem 2014

O tema da prova de redação do Enem 2014 surpreendeu muitos ao ser divulgado no ano em questão, tanto por ser algo que poucos esperavam ser tratado como por conta da grande gama de possibilidades a serem tratadas na produção do texto. Vamos relembrá-lo?

 

 

Primeiramente, ao observarmos os textos motivadores, é possível perceber as mais variadas posições em relação à publicidade infantil: os profissionais da área, como era de se esperar, se opõem às regulamentações aprovadas em 2014, considerando-as até mesmo inconstitucionais, como podemos conferir no primeiro excerto. No mapa da segunda parte motivadora expõem-se os mais variados tipos de regulamentações, espalhadas por vários países. Já no terceiro trecho podemos ver uma posição mais neutra, de certa forma, que sugere que a instrução da criança pode ser uma ferramenta para prepará-la para o mundo do consumo.

A seguir, a inserção de conteúdos à parte dos textos já apresentados parece bastante simples, assim como foi a redação do Enem 2013 (Efeitos da Implantação da Lei Seca no Brasil). Estudos psicológicos demonstrando os efeitos da propaganda em adultos e crianças, notícias sobre a regulamentação em questão e a repercussão à época, além de menções às discussões atuais que pretendem rever as mesmas regras podem acrescentar muito à discussão proposta no texto.

Argumentação da Redação

Chegamos à construção da argumentação da redação e, pela polêmica observada dentre os textos motivadores, temos mais um trabalhinho “pesado”: escolher em que lado do muro estamos. Ou ficar em cima dele, por que não? É perfeitamente possível neste caso concordar com as regulamentações atuais e ao mesmo tempo sugerir opções. Há a possibilidade de concordar plenamente com as proibições na publicidade infantil que estão em voga hoje, ou discordar completamente e considerá-las absurdas, abusivas e que a propaganda para crianças deveria ser completamente liberada e regulada apenas pelo mercado.

Independentemente do posicionamento do autor da redação, é muito importante estabelecê-lo com clareza antes de iniciar a produção (por isso, se ainda não tinha pensado sobre o assunto antes, vale a pena refletir por alguns minutos e determinar isso). Neste sentido, o tema de 2014 difere bastante do de 2013, quando a Lei Seca dificilmente encontraria opositores que conseguiriam argumentar com sucesso que ela poderia ser prejudicial para a sociedade, por exemplo. A publicidade infantil pode ser considerada maléfica, neutra ou até mesmo benéfica, para uma exposição ao mundo do consumo e possível ferramenta de instrução ao autocontrole.

Fechamento do texto

Após termos o trabalho a mais de refletir claramente sobre um posicionamento, que poderia ser do mais variado, é hora de sugerir intervenções. A opinião do candidato continuava contando muito neste item, já que a solução proposta estaria atrelada ao que se considerava benéfico ou maléfico no campo discutido. No entanto, ao considerar que as regras atuais são válidas e suficientes, cuidado para não deixar o texto sem propostas.

Mencionar intensificações, fiscalizações mais específicas e/ou alternativas e discussões com a classe publicitária podem evitar zerar a quinta competência da redação do Enem. Para quem discordar das regulações atuais ou quiser se manter neutro e dizer que a propaganda para crianças pode ser liberada ou não, já que isso não faria diferença na formação infantil, a educação pode ser sempre uma boa saída na hora de propor ações que evitem influências não muito desejáveis, como o consumo. Por fim, como sempre, é detalhar muito bem as sugestões e partir para o abraço!

O que acharam do tema de 2014? Desperta discussões interessantes, não? Qual o posicionamento de vocês no tema? Contem tudo pra gente nos comentários e até a semana que vem!

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2020!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *