Redação no Enem: Vigência do Acordo Ortográfico

O período de seis anos de transição para a adaptação do Acordo Ortográfico acaba hoje, dia 31 de dezembro de 2015, o que significa que ele entra em vigor do no dia 1º de janeiro de 2016. Em relação ao Enem e aos demais vestibulares e concursos, isso quer dizer que o Acordo Ortográfico será, obrigatoriamente, cobrado pelas bancas corretoras, ou seja, os candidatos deverão ter de usar as regras impostas por ele (veja a matéria).

O Acordo Ortográfico visa unificar a ortografia da Língua Portuguesa nos países lusófonos (Portugal, Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Macau, São Tomé e Príncipe e Timor – Leste) nos quais a Língua Portuguesa é a língua oficial ou uma das línguas oficiais, como é o caso do Timor – Leste, por exemplo. O estabelecimento do Acordo tem como finalidade melhorar e facilitar trâmites comerciais entre esses países, mas ignora o fato de que se trata de línguas diferentes. A Língua Portuguesa falada em Portugal é muito diferente da Língua Portuguesa falada no Brasil e o mesmo ocorre nas demais nações listadas.

No Brasil já há uma lei, criada em 2009, que estabelece as novas regras do Acordo Ortográfico, mas até então os vestibulares e concursos não estavam cobrando o seu uso, deixando livre para o candidato escrever segundo as novas regras ou não.

Como há muitas mudanças, principalmente em relação ao uso dos acentos e do sinal gráfico hífen, sugerimos que os candidatos ao Enem e aos demais vestibulares sempre consultem o Acordo Ortográfico e uma gramática quando uma dúvida surgir, já que a incorporação das novas regras demora um tempo para acontecer.

A língua é viva e está em constante transformação e esta transformação é feita por nós, falantes.

 


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada e mestranda em Letras/Português pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente trabalha na área da Educação exercendo funções relacionadas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em importantes universidades públicas. Além disso, também participou de avaliações e produções de vários materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação (MEC).
**Camila é colunista semanal sobre redação do nosso portal. Seus textos são publicados todas as quintas! Também é uma das professoras do Programa de Correção de Redação do infoEnem.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *