Redação no Enem 2015 – Ética versus Tema

Atualmente, todos são cientes do papel que as redes sociais exercem na vida cotidiana das pessoas, já que, a cada dia que passa, estamos cada vez mais conectados e, por meio do Facebook, por exemplo, conversamos com nossos amigos, colegas, familiares por meio de postagens e participações em grupos. Esta mesma rede social também é uma ferramenta muito usada por empresas e órgãos públicos que buscam divulgar, entre os usuários, ações dos mais diversos tipos, assim como as pessoas que trabalham nessas instituições.

Um exemplo disso é o ministro da educação, o Professor Doutor Renato Janine Ribeiro, que mantém um perfil no Facebook. Em uma publicação na semana passada, mais especificamente no dia 9 de setembro, Janine publicou uma mensagem enviada para ele de um candidato ao Enem 2015 perguntando qual seria o tema da proposta de redação. Vejam, abaixo, a reprodução:

 

Extraído de http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/enem-e-vestibular/ministro-da-educacao-da-bronca-em-aluno-no-facebook-17438314. Acesso em 16/09/2015.

Extraído de http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/enem-e-vestibular/ministro-da-educacao-da-bronca-em-aluno-no-facebook-17438314. Acesso em 16/09/2015.

O ministro afirma que a maioria das mensagens que recebe é boa, admite a falta de tempo de responder a todas, mas mostra-se indignado com o pedido enviado pelo candidato ao Enem 2015, com toda a razão.

Deixando de lado a discussão sobre a escrita da mensagem por parte do candidato, a resposta de Janine não poderia ser melhor ao citar a ética como objeto de estudo e como prática social. O ministro é especialista no assunto, possui livros publicados sobre o tema e, em um comentário feito em sua própria publicação, esclarece que “Antes que alguém entenda (!?) que ética será o tema da redação, informo: eu não tenho a menor ideia. Não passou por mim”.

Inferimos que a pessoa que enviou a mensagem com o pedido do tema da proposta de redação do Enem 2015 foi, no mínimo, muito ingênua ao pensar que o ministro da educação fosse informá-la sobre algo. Mesmo que soubesse, a ética em manter o sigilo acerca do tema da prova de redação deve ser mantida por todos os envolvidos. Além disso, o candidato demonstra desconhecer a dinâmica de produção de um exame como o Enem ao achar que Janine sabia de alguma coisa.

O Ministério da Educação, juntamente com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) mantém várias equipes que são responsáveis por todas as ações e apenas a mais alta cúpula do grupo que é responsável pelo Enem tem conhecimento acerca do tema da proposta de redação; fora isso, no momento da impressão do exame, deve haver o máximo cuidado para não haver, novamente, vazamento da prova.

Broncas ministeriais a parte, sabemos que a grande maioria dos candidatos ao Enem e a qualquer exame ou vestibular que apresente uma proposta de redação fica muito ansiosa em relação ao tema e, por isso, a preocupação é grande, mas pensamos que as pessoas devem se preocupar, realmente, em escrever um texto coeso, coerente, fluido, com progressão temática, organizado e planejado. Não adianta nada saber, previamente, o tema da redação se a escrita é circular, mal planejada, incoerente, contraditória e com falta de coesão. Além disso, a coletânea de textos motivadores apresenta o tema ao candidato que, por ventura, não o conheça e por isso a leitura também é fundamental, já que uma prova de redação sempre avalia leitura e escrita.

Ressaltamos que continuaremos publicando textos que abordam e exploram possíveis temas de redação, mas enfatizamos o quanto a preocupação em ler e escrever deve ter prioridade nos estudos dos candidatos do Enem 2015.

 


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada e mestranda em Letras/Português pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente trabalha na área da Educação exercendo funções relacionadas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em importantes universidades públicas. Além disso, também participou de avaliações e produções de vários materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação (MEC).

 **Camila é colunista semanal sobre redação do nosso portal. Seus textos são publicados todas as quintas! Também é uma das professoras do Programa de Correção de Redação do infoEnem.

Compartilhar

2 Comentários

Flávio Júnior

Camila Dalla Pozza Pereira , eu Flávio , já estudo suas propostas de redação desde o começo do ano , lhe agradeço pela sua grande competência como profissional, por isso aproveitando sua experiência em tratar de comentários para o Enem 2015 , gostaria muito que você publicasse no próximo texto o assunto : “classificação indicativa de programas “. Atenciosamente espero sua resposta e muito obrigado !

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *