Redação: Entenda o Gênero Artigo de Opinião

Em mais um texto da nossa série sobre gêneros textuais, que está quase virando a série “Gêneros do Vestibular da Unicamp“, de tanto que falamos dela, trataremos de mais uma das possibilidades de exigência de redação no vestibular dessa universidade tão disputada.

Na verdade, o gênero de hoje é bastante difundido pelos meios de comunicação, especialmente os escritos, como jornais e revistas, que chegam a dedicar setores específicos a ele. O artigo de opinião não é uma produção para os fracos: é necessário ter opinião definida sobre o assunto (sem ser Maria-vai-com-as-outras, pelo amor de Deus!) e argumentos factuais e convincentes para produzi-lo. Você já deve ter visto algumas dessas produções nos meios que mencionei, com a assinatura do autor (aliás, essa é uma das características do gênero), que pode inclusive ser alguém bastante famoso e cuja fama tenha sido alavancada também pelas produções no jornal ou revista em questão.

Definição

O Artigo de opinião, como o próprio nome diz, é a produção em que o autor se posicionará clara e pessoalmente em relação a alguma questão polêmica (ou nem tanto) em voga ou que tenha resolvido trazer de volta à tona.

Características

Uma boa ajuda para a construção de um artigo de opinião é lembrar-se da dissertação argumentativa (gênero exigido pelo Enem). Ela também contém a opinião do autor, mas naquele caso não se pode dar tanta bandeira da defesa de uma opinião pessoal. A linguagem deve ser neutra (terceira pessoa) e os argumentos devem falar por si para demonstrar a posição considerada mais sensata, não o autor. Já no artigo, estamos liberados para escancarar que defendemos determinado posicionamento, com os devidos argumentos, claro. Não rola dizer que “penso assim porque acho que é o certo” e não dar nenhuma razão para isso, ok?

Vamos a um breve checklist do que constitui um artigo de opinião:

  • A primeira pessoa está liberada (ebaaaa)! Então pode usar “eu acho” à vontade, mas dê uma incrementada nisso aí, hein? Melhor usar uns “creio que” e “penso que” para soar um pouquinho mais formal, já que estamos liberados para algumas coisas no artigo de opinião, mas ainda precisamos seguir alguns protocolos;
  • A assinatura ou nome completo do autor comumente aparecem no final da produção;
  • Os passos clássicos (introdução, desenvolvimento e conclusão) também estão aqui. Na introdução apresenta-se o tema a ser discutido, o desenvolvimento apresenta os argumentos vigentes e o posicionamento do autor, enquanto que a conclusão finaliza com a possibilidade de sugestão de soluções para a pauta em questão (Isso te lembra de certa prova realizada todo ano no Brasil inteiro?);
  • O autor normalmente é alguém muito bem informado sobre o assunto (mas obviamente há exceções à regra);
  • O leitor muito provavelmente é alguém interessado no assunto e na opinião que a figura autora do artigo de opinião tem sobre o tópico.

O que acharam do gênero de hoje? Já produziram algum artigo de opinião? Contem para nós as experiências que tiveram com esse tipo de texto e quais outros gêneros gostariam de ver detalhados aqui na coluna! Até a semana que vem!

 


*Vanessa Christine Ramos Reck é graduada em Letras na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e fluente em mais três idiomas: Inglês, Espanhol e Francês. Além disso, é corretora do Curso Online do infoEnem. Seus artigos serão publicados todas as quintas, não perca.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *