Redação Enem – Veja o Gênero Relatório

O tipo de texto de hoje, além de ser mais uma das possibilidades de redação no vestibular, pode ser bastante útil ao longo de toda a vida acadêmica e é inclusive exigido como trabalho ao longo do semestre ou até mesmo como encerramento de curso. Mesmo após inserirem-se no mercado de trabalho, ainda podem (e muito!) ouvir falar dele e precisar produzi-lo. Trata-se do relatório!

Definição

O gênero em questão é um relato do que se passou, seja em uma atividade feita em sala, um livro lido, um filme visto, um evento comparecido, uma pesquisa feita ao longo de uma matéria ou ao longo do mestrado, doutorado, dentre muitas outras possibilidades.

Alguns dos cuidados ao produzir um relatório são basicamente os mesmos dos que tomamos em uma série de gêneros já mencionados por aqui: linguagem formal e “neutra”, o que a configura como mais científica, além de informações verídicas, embasadas e de fontes confiáveis.

É possível inserir opiniões pessoais neste gênero, sempre mantendo a neutralidade na escrita. No entanto, em sua maioria o relatório tem cunho descritivo/narrativo.

Alguns dos momentos em que o relatório pode aparecer:

  • Na escola: após alguma atividade realizada em sala de aula ou até mesmo fora dela (visitas a museus, fábricas, sítios arqueológicos etc.), como forma de fixação de uma aula dada em particular, após a leitura de um livro ou ao ver um filme;
  • No trabalho: para apresentar o desempenho ou as contas de algum funcionário, grupo de funcionários, setor ou da empresa como um todo;
  • Na vida acadêmica/curso superior: como trabalho para alguma matéria que exija relatos de pesquisa, como trabalho de finalização de alguma dessas matérias ou até mesmo como forma de encerramento principal do curso como um todo.

Como produzir

  1. Anotações são extremamente importantes ao longo do processo sobre o qual se fará o relatório mais diante. Muito provavelmente não é possível lembrar de todos os detalhes importantes de cabeça, então as notas feitas serão uma mão na roda;
  2. Insira a maior quantidade de detalhes possível. Numa pesquisa, por exemplo, mencione o objetivo, os números e/ou resultados alcançados, todos os métodos utilizados e a argumentação já existente em relação ao tópico em bibliografia especializada. Já numa visita a um museu, num relatório para uma aula de história, por exemplo, mencione o lugar visitado, a descrição do mesmo, os itens vistos, a história de todos (ou os de maior interesse) e o que essa visita pode acrescentar para quem a faz;
  3. Dependendo do tipo de relatório, ele poderá ser exigido em formato ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) ou não. Sempre dê atenção às instruções e exigências do professor para a produção do texto.
  4. Inicie descrevendo o item sobre o qual está fazendo o relatório (seja uma pesquisa, um local visitado, uma aula ou congresso assistido). No desenvolvimento, coloque todo o caminho percorrido pela pesquisa (métodos utilizados, testes feitos), o percorrer da visita ao museu, a história do livro lido ou filme assistido, o decorrer da aula ou congresso vistos. Inclua a argumentação conhecida consultada (sem esquecer da bibliografia ao final, claro). Na conclusão, pode-se inserir uma opinião em relação ao item relatado (ainda com a linguagem neutra e formal, claro) ou os resultados esperados e obtidos, no caso de uma pesquisa.
  5. Já produziu algum relatório na escola, na universidade ou no trabalho? Ficou com alguma dúvida? Conte tudo para nós nos comentários e até a semana que vem!

     


    *Vanessa Christine Ramos Reck é graduada em Letras na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e fluente em mais três idiomas: Inglês, Espanhol e Francês. Além disso, é corretora do Curso Online do infoEnem. Seus artigos serão publicados todas as quintas, não perca.
Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *