Redação Enem – O Gênero Jornalístico

Voltei, pessoal!!! Sentiram minha falta? Na semana passada meu computador resolveu tirar uma folga depois de alguns bons anos funcionando ininterruptamente e precisava ir ao hospital (coisa simples). Meu carro já estava com uma certa tosse (vulgos soquinhos ao andar) e foi internado (coisa não tão simples). Consequentemente, fiquei sem computador e sem carro para levar o computador ao seu hospital próprio. Mas após alguns (bons) reais gastos, ambos passam muito bem (até melhor do que antes de serem internados)!

Retornemos então à nossa série sobre gêneros textuais, que inclusive está quase acabando! Por isso, se tiverem algum gênero em mente que ainda não foi tratado na nossa coluna, não se esqueçam de sugerir nos comentários, por favor!

O tipo textual de hoje se encaixa muito bem em uma visualização concreta, assim como a carta, tratada há algumas semanas. É o texto jornalístico!

Apesar de haver vários tipos de produção em jornais e revistas (editais, crônicas, quadrinhos, artigos de opinião etc.), podemos dizer que o gênero predominante nesses dois meios são as notícias, correto? Elas podem também ser faladas, como no rádio e na TV, mas seguem um padrão relativamente comum em ambos os tipos de transmissão. Vamos diretamente aos detalhes do gênero, já que eles definem o que configura uma notícia:

  • Novamente a linguagem neutra se insere! Nada de dar opiniões e/ou ponderar sobre o evento. Apesar de, como já mencionado em artigos anteriores (veja aqui), não haver uma neutralidade absoluta (alguns meios, dependendo da inclinação política, podem escolher omitir, depreciar ou valorizar alguns itens do assunto em questão, por exemplo), a intenção do autor não deve estar escancarada ao longo da produção;
  • A veracidade dos fatos é obrigatória, já que o gênero é descritivo e narrativo de eventos reais. Para produzir um texto jornalístico é necessário conferir se as fontes utilizadas para o relato são confiáveis (no caso de reportar o que outra mídia já mencionou sobre o assunto) e reproduzir exatamente o que foi dito pelos indivíduos entrevistados que estavam envolvidos na ação mencionada (no caso de cobertura em primeira mão);
  • Uma manchete (título) bem elaborada para a notícia é essencial! Ela chama a atenção do leitor para o texto, sendo o primeiro item no qual ele passa os olhos e que fará com que ele continue lendo ou não, conforme o interesse no assunto;
  • Além do título, a notícia requer um título auxiliar, que complementa o que foi dito na manchete. É um (beeeem) breve resumo do que a reportagem tratará e continua tendo a função de manter a atenção do leitor e confirmar se aquele assunto é realmente do interesse dele;
  • Enfim, a notícia em si! Logo no primeiro parágrafo, todas as perguntas básicas devem ser respondidas: o que aconteceu? Quem fez? Quem foi vítima (no caso de crimes, por exemplo)? Em que dia e horário aconteceu? Onde aconteceu? Por que aconteceu (no caso de um crime, a motivação alegada pela polícia ou pelo próprio meliante pode ser mencionada)? A partir daí os detalhes podem ser ampliados e informações secundárias acrescentadas, como histórico de eventos parecidos, o efeito daquela notícia em determinado grupo de pessoas (com índices comprovados, já que, lembrando, a opinião pessoal do jornalista deve ficar de fora) ou menções a depoimentos de terceiros sobre o evento, por exemplo.

Contem pra gente nos comentários se vocês costumam ler notícias com frequência e se conseguem identificar todos os elementos mencionados aqui! Digam também se já produziram alguma, se pensam em ser jornalistas e se acharam esse gênero mais difícil ou mais fácil do que os outros!

 


*Vanessa Christine Ramos Reck é graduada em Letras na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e fluente em mais três idiomas: Inglês, Espanhol e Francês. Além disso, é corretora do Curso Online do infoEnem. Seus artigos serão publicados todas as quintas, não perca.Até a semana que vem!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *