Redação e “Rolezinhos”

Desde dezembro de 2013 um assunto vem sendo muito debatido em toda a mídia brasileira e, consequentemente, discutido por vários setores da sociedade: os “rolezinhos” nos shoppings dos centros urbanos. Jornais televisivos e impressos, revistas, blogs e redes sociais levantam várias questões sobre a polêmica, explicando como o movimento surgiu, mostrando quem são seus personagens, seus objetivos e intenções e dão voz (alguns, não todos, infelizmente) aos dois lado da moeda: aos jovens das periferias e aos empresários do comércio privado que são estes centros comerciais. O debate causou tanto furor que até a mídia internacional deu espaço para ele.

Toda esta discussão pode e deve ser aproveitada por todos que estão estudando para o ENEM 2014, pois como a prova de redação requer uma dissertação-argumentativa, na qual opinião e argumentos são fundamentais, ler e analisar textos sobre os “rolezinhos” ajudam na preparação, já que seus autores expõem seus pontos de vistas e os embasam em argumentos e em estratégias argumentativas.

Basta fazer uma busca na internet que encontramos inúmeros artigos de opinião a respeito dos “rolezinhos”, cada um com uma opinião diferente, alicerçada em argumentos diferentes que, por sua vez, são sustentados e exemplificados em estratégias argumentativas dos mais variados tipos: históricos, econômicos, sociais, políticos, culturais dentre outros, o que também é essencial na redação do ENEM, visto que a segunda competência avaliada diz respeito a este embasamento.

Sugerimos que você, leitor, faça uma busca na internet, em páginas de jornais, revistas e em blogs relevantes, além de vídeos e postagens em redes sociais e analise as opiniões e os respectivos argumentos de cada texto e vídeo; anote suas colocações e reflita nos motivos que levam os autores a pensarem da forma que pensam levando em conta, inclusive, os suportes para os quais escrevem (que jornal, qual revista, já que cada um possui um pensamento, uma ideologia, pois nada é neutro); os editoriais dos meios de comunicação também são gêneros opinativos, mas com o ponto de vista da instituição e também podem ser analisados.

Os “rolezinhos” são um tema que deve ser aproveitado no momento do estudo justamente porque gera um debate social, cultural, econômico e político que deve ser contextualizado historicamente, já que podemos relacioná-lo com questões como preconceito, discriminação, acesso à cultura e ao lazer, consumo, moda, classes sociais, violência e segurança dentre outras.

Sempre que uma polêmica dessas é suscitada, várias pessoas pensam que esta pode virar tema da proposta de redação do ENEM, mas não só ela pode ser objeto da prova como também todas as questões listadas acima, em outro contexto. Nem sempre é exatamente aquele tema específico que surge em um exame, mas sim algo que o lembre, que tenha a ver com ele.

Depois de ler os textos e de assistir aos vídeos e de analisar suas opiniões e argumentos, sugerimos que você converse e debate o assunto (se é que já não fez) com seus amigos e familiares, mas tendo em mente suas conclusões. Este é um exercício que ajuda, e muito, na preparação para a dissertação-argumentativa do ENEM, já que artigos de opinião, editoriais, debates e dissertações-argumentativas são texto da mesma ordem: a do argumentar.

Como última parte da tarefa, escreva um texto dissertativo-argumentativo sobre a questão dos “rolezinhos” com a sua opinião e os seus argumentos e, se tiver conta em uma rede social ou se tiver um blog, coloque seu texto no ar e veja o que as pessoas dirão e, novamente, entre em um novo debate e, por meio das suas colocações, tente convencer seu interlocutor, como na redação do ENEM.

 


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada em Letras/Português pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP – Atua na área de Educação exercendo funções relativas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em grandes universidades públicas. Participou de avaliações e produções de diversos materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação.

**Camila também é colunista semanal sobre redação do infoEnem. Um orgulho para nosso portal e um presente para nossos leitores! Suas publicações serão sempre às quintas-feiras, não percam!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




2 Comentários

samira

O rolezinho é uma pratica errada,a lem de ser uma baderna total, é um desrespeito a propriedade privada, pois atualmente ele é realizado em shoppings, lugares onde os logistas tentam vender seus produtos,o local nao estrutura pra suportar mais de mil adolecentes correndo,berrando,assusstando todos, desturindo e saqueando as lojas.
Sendo rico ou pobre os clientes não vão gosta vão correr para o carro e fugirem .Classe,cultura e raça não tem ada a ver com isso…
ARGUMENTO:
– TUDO COMEÇA COM A EDUCAÇAO EM CASA SE OS PAIS NAO TEM COMUNICAÇAO COM OS FILHOS, ELES NAO DETEM PODER SOBRE LES, ALEM DE QUE ELES FICARAM QUESTIONANDO-OS . E ASSIM OS PAIS NUNCA IRIAM SABER ONDE SEU FILHO ÉSTA .
-O SHOPPING É DESTINADO A COMERCIALIZAÇAO DE PRODUTOS SE TANTO O COMERCIANTE QUANTO O CLIENTE FICAREM COM MEDO DE FRENQUENTAR O LOCAL, A ECONOMIA DO MESMO SE PREJUDICARIA, ALEM DOS ROUBOS E DOS PREJUIZOS DO VANDALISMO..
PROBLEMATIZÇAO:
oque passa pela cabeça de jovens e adolecentes, para que eles em vez de trabalhar ou estudarem, ficam por ai “zoando” ? por que os jovens escolheram patrimonios particulares? e nao publicos? o que o governo faz em relaçao a isso ? e os prejuizos?
SOLUÇÃO PRATICA:
a soluçao que sao estabelicida aos jovens, a entrarem em acordo com a leii e com o estabelicimento, para que haja ordem no local.

Responder

Júlia

> tua redação tá uma bosta

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *