Redação do ENEM – Interpretando Gráficos (II)

Na última publicação, disponibilizamos quatro gráficos, dois deles usados pelo vestibular da UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas) como textos fonte, como introdução de dois textos sobre interpretação de gráficos, já que estes são textos multimodais recorrentes em questões e em propostas de redação em vestibulares, inclusive o ENEM que, nos últimos anos, apresentou gráficos em suas propostas de redação.

O primeiro gráfico, intitulado “Gostaria de ser Cientista?”, é texto fonte da proposta de redação número um do vestibular 2012 da UNICAMP que, por sua vez, exigia uma interpretação de seus dados a fim de o candidato produzir um comentário para um fórum de discussão na internet.

grafico_redacao1

Respostas de estudantes de vários países à pergunta “Gostaria de ser cientista?”, apresentados em escala de 1 a 4. Quanto maior o número, maior a quantidade de respostas positivas. Em destaque, os índices dos municípios brasileiros de Tangará da Serra (MT) e São Caetano do Sul (SP).

(Adaptado de Ciência Hoje, nº282, v.47, junho. 2011, p.59.) VESTIBULAR 2012 UNICAMP

Juntamente com a referência da publicação original do gráfico, há uma breve explicação sobre a metodologia de produção do mesmo: este gráfico de barras representa as respostas de estudantes de vários países à pergunta “Gostaria de ser cientista?”; quanto maior o número, maior a quantidade de respostas positivas.

Podemos perceber, em um primeiro momento, segundo a legenda, que as barras pretas representam as respostas oriundas de meninos e as barras cinzas representam as respostas dadas por meninas. Em um segundo momento, lemos à esquerda os nomes dos lugares onde a pesquisa foi realizada e, em sua grande maioria, trata-se de países e, dentre eles, há duas cidades brasileiras, inclusive em destaque: Tangará da Serra, no Mato Grosso, e São Caetano do Sul, em São Paulo.

Os primeiros países, cujas respostas representam os maiores números, pertencem ao continente africano – do Malavi a Botsuana – passando para países asiáticos – das Filipinas a Israel – chegando a Tangará da Serra, no centro-oeste brasileiro. Em seguida – da Turquia a Islândia – temos países europeus e, em destaque, São Caetano do Sul, na região metropolitana de São Paulo e, finalmente, mais três países europeus: Suécia, Dinamarca e Noruega.

É nítido que os números, no começo da lista, estão expressivos e que eles vão diminuindo e o candidato da UNICAMP 2012 deveria inferir os motivos pelos quais as respostas são expressivas nos países africanos e não expressivas nos países europeus.

Os países africanos são representativos de, infelizmente, pouco desenvolvimento tecnológico e científico e, consequentemente, de acesso difícil a novas tecnologias e é nestes países onde os jovens mais expressaram a vontade ser cientistas. Uma possível resposta para isso seria porque eles almejam desenvolver mais e melhor os lugares onde moram a fim de terem mais qualidade de vida e saúde.

Já os países europeus são representativos de grande e rápido desenvolvimento tecnológico e científico e, consequentemente, de fácil e rápido acesso a novas tecnologias e nestes países os jovens pouco se interessam pela carreira científica talvez por não verem a necessidade de seguir este caminho, pois já possuem um desenvolvimento de qualidade.

Além disso, os jovens africanos podem idealizar o trabalho do cientista, pensando que por meio dele podem encontrar soluções para todos os problemas e, por outro lado, os jovens europeus podem imaginar o trabalho do cientista como enfadonho e até pouco valorizado em determinadas áreas.

Em relação ás cidades brasileiras destacadas, se pensarmos no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), São Caetano do Sul é uma das cidades brasileiras com maior IDH, ou seja, ela possui uma ótima qualidade de vida, ao contrário de Tangará da Serra, no Mato Grosso. A primeira está localizada na região metropolitana de São Paulo e a segunda no interior do país e, provavelmente, sua economia é pautada pela agricultura e agropecuária.

Em relação à comparação das respostas dadas por meninos e por meninas, salvo Uganda e Lesoto, os meninos manifestaram uma maior vontade de ser cientistas do que as meninas e talvez isso tenha ocorrido porque o mundo acadêmico e científico, especialmente no campo das exatas, ainda é machista e isso já reflete em jovens que, por sua vez, imaginam a carreira científica mais adequada aos meninos do que às meninas por estas serem criadas, ainda, para cuidar dos outros (família).

Já o segundo gráfico publicado retrata as respostas dadas por jovens, ao longo de um determinado período, a uma pesquisa do canal de televisão MTV e o candidato ao vestibular 2011 da UNICAMP deveria produzir um comentário para o site da emissora comparando os anos pesquisados, apontando dois valores que significam uma mudança expressiva e dois valores relativamente estáveis, e dizendo se se reconhecia ou não no gráfico.

grafico_redacao2

As legendas, neste caso, são de fundamental importância para a compreensão correta dos dados. O ano de 1999 está representado por quadrados, o de 2005 por círculos e o de 2008 por triângulos em uma divisão apenas que marca os 50%. Cada linha, representada por uma letra, expressa as afirmações votadas ao longo desses três anos: 1999, 2005 e 2008.

Os valores que representam mudanças mais significativas ao longo do período pesquisado são o B (divertir-se, aproveitar a vida), o J (ter amigos) e o F (ter independência financeira/ter mais dinheiro do que já tem): os jovens de 1999 e 2005 achavam mais importante divertir-se do que os de 2008 devido o inverso ter ocorrido em relação ao item F, já que os jovens de 2008 acham mais importante ser independente financeiramente do que os de 1999 e 2005: quanto mais importante é ter mais dinheiro, menos importante é sair para se divertir, pois o trabalho é a prioridade. E, talvez também por conta disso, os jovens de 2008 tenham dado menos importância para ter amigos, no item J.

Já os valores relativamente estáveis mais evidentes ao longo dos anos estudados são o K (ter uma carreira, uma profissão, um emprego) e o D (ter beleza física/ser bonito), pois os símbolos representativos dos três anos estão sobrepostos. Por sua vez, os valores I (viver em uma sociedade mais segura, menos violenta), A (ter união familiar, boa relação familiar), H (viver em um país com menos desigualdade social/viver numa sociedade mais justa), C (ter fé/crer em Deus), G (ter uma vida tranquila, sem correrias, sem estresse) e E (ter mais liberdade do que já tem) também representam valores estáveis, mas esta estabilidade é menos evidente.

Finalmente, mas não menos importante, os dois últimos gráficos expressam o que a beleza física representa para os jovens. Por exemplo, 28% dos jovens entrevistados declararam que o mais importante em seus namorados(as) é a beleza física e 75% das adolescentes não estão satisfeitas com o seu peso. A grande maioria usa produtos de beleza, assim como vão aos salões de beleza e ser bonito é o primeiro requisito para ser popular entre os amigos.

grafico_redacao3

grafico_redacao4

As cirurgias plásticas mais procuradas por jovens entre quatorze e dezoito anos são, em primeiro lugar, a rinoplastia, ou seja, a cirurgia plástica no nariz, seguida da lipoaspiração, da cirurgia nos seios e nas orelhas de abano, respectivamente.

Após estas análises, podemos concluir que é imprescindível estar atualizado e ter conhecimento das demais áreas do conhecimento para compreender e interpretar, corretamente, um gráfico. O primeiro gráfico, por exemplo, exigia conhecimentos e informações advindos da Geografia.

Até a próxima semana!

 


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada e mestranda em Letras/Português pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente trabalha na área da Educação exercendo funções relacionadas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em importantes universidades públicas. Além disso, também participou de avaliações e produções de vários materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação (MEC).

 
**Camila é colunista semanal sobre redação do nosso portal. Seus textos são publicados todas as quintas! Também é responsável pela criação da maioria dos temas do Curso de Redação do infoEnem.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Comentários

Jennifer

Nossa muito boa exposição desses dados. Pude ver coisas diferentes que não tinha visto. Muito bom mesmo.

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *