Redação do ENEM: dúvidas respondidas

Recebemos mais dúvidas sobre a redação do ENEM e, neste texto, iremos respondê-las.

A primeira pergunta é “Quais os gêneros textuais mais pedidos no exame?” e, para respondê-la, primeiramente, diferenciaremos “tipo textual” de “gênero textual”.

Segundo Marcuschi1, “tipo textual” é uma espécie de construção teórica “definida pela natureza linguística de sua composição (aspectos lexicais, sintáticos, tempos verbais, relações lógicas, estilo)” (2008: 154). Os tipos, de acordo com o autor, são as conhecidas categorias da narração, argumentação, exposição, descrição e injunção, um conjunto limitado: “quando predomina um modo num dado texto concreto, dizemos que esse é um texto argumentativo ou narrativo ou expositivo ou descritivo ou injuntivo”. (2008: 155).

Já “gênero textual”, de acordo com Marcuschi, refere-se aos “textos materializados em situações comunicativas recorrentes” (idem), que encontramos no nosso dia-a-dia e que possuem “padrões sociocomunicativos característicos” (idem) definidos por suas estruturas composicionais, estilos, temas e objetivos. São textos que circulam, que são produzidos e recebidos por todos nós em várias esferas da comunicação da nossa vida social, profissional, íntima, do estudo, das religiões, da ciência, da escola etc, como por exemplo, carta pessoal, relatório, manifesto, entrevista, resumo, carta aberta, entrevista, comentário, artigo de opinião, reportagem, notícia, receita culinária, e-mail, lista de compras, edital de concurso, resenha, piada, romance, conto, crônica, bilhete, aula, bula de remédio dentre tantos outros.

Quando falamos em dissertação-argumentativa, falamos em tipo textual, já que ela possui duas categorias – a dissertação e a argumentação – e é produzida não em um contexto de interação, como os gêneros textuais, mas sim em uma situação artificial, simulada, criada pela proposta de redação, ou seja, pela escola; diferentemente de um artigo de opinião, por exemplo, que é escrito por um autor, para ser publicado em um determinado meio de comunicação, com o objetivo de expor a opinião do articulista sobre um determinado assunto a fim de ser do conhecimento dos leitores.

Portanto, podemos afirmar que a proposta de redação do ENEM requer um tipo textual: a dissertação-argumentativa. Já as questões objetivas, por sua vez, e não só as de Língua Portuguesa e Literaturas, mas de todas as disciplinas, podem vir acompanhadas de gêneros textuais como poemas e poesias, gráficos, fotos, imagens, mapas, infográficos, canções, romances (trechos), tirinhas, charges etc. A própria proposta de redação possui gêneros textuais em sua coletânea de textos motivadores, como uma peça publicitária, como vimos em 2013, mas a dissertação-argumentativa é o tipo textual requerido pelo ENEM.

Assim, para responder corretamente as questões objetivas, o candidato deve ler de modo proficiente os gêneros textuais que fazem parte dos enunciados e, para atingir as expectativas da prova de produção textual, deve saber ler, também de maneira proficiente, os gêneros textuais contidos na coletânea e saber escrever uma dissertação-argumentativa.

A segunda dúvida que chegou até nós é: “Qual objetivo que uma redação deve ter?”. Uma redação, um texto, não tem apenas um objetivo, mas vários. Pensando em um contexto de avaliação como o ENEM e os demais vestibulares, o primeiro objetivo é atender as expectativas da proposta de redação em relação ao tema e ao tipo textual ou gênero textual pedido (já que a Unicamp, por exemplo, pede dois gêneros textuais em sua 1ª fase do vestibular); se o candidato atende ao tema e ao tipo ou gênero textual, já é meio caminho andado, pois isto é o mínimo. Por isso, não deve fugir do tema ou escrever outro tipo ou outro gênero.

O candidato também deve ter em mente que a proposta de redação possui um viés temático, uma linha de raciocínio que deve ser seguida no texto, além de que a escrita deve ser coesa, coerente, formal e clara, a mais clara possível. Já escrevemos diversos textos sobre os objetivos da redação no ENEM e em geral; para lê-los, basta acessar a parte de “redação” do nosso portal.

Na próxima semana, discutiremos a noção de “texto interessante” e a questão de perguntas no meio e no final da redação, dúvidas enviadas por leitores para nós.

Até lá!


1Professor titular em Linguística do Departamento de Letras da Universidade Federal de Pernambuco. MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção Textual, Análise de Gêneros e Compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada em Letras/Português pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP – Atua na área de Educação exercendo funções relativas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em grandes universidades públicas. Participou de avaliações e produções de diversos materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação.

**Camila também é colunista semanal sobre redação do infoEnem. Um orgulho para nosso portal e um presente para nossos leitores! Suas publicações serão sempre às quintas-feiras, não percam!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Comentários

sileide

Gostei, muito das informações que consta no site. Só acrescentou meus conhecimentos.

Grata,
sileide

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *