Química no Enem: Estudando as Forças Intermoleculares

Em nosso artigo de hoje vamos estudar sobre as forças intermoleculares. Este conceito, muito importante para a seção de química no Enem, apresenta uma pequena quantidade de variações. Sendo assim, vamos definir o que são as forças intermoleculares, estudando os seus tipos e entendendo cada um deles.

O primeiro passo para classificar as forças intermoleculares é entender o que são essas forças. As forças intermoleculares são as formas como as ligações covalentes interagem nos compostos, tanto nos polares como nos apolares. Esses tipos de ligação foram propostos pelo Químico holandês Diderik Van der Waals, no ano de 1973.

Deste modo, a forma de ligação é muito influente sobre os pontos de fusão e ebulição de uma determinada substância. Portanto, está diretamente relacionada com o estado físico da substância, seja ele sólido, líquido ou gasoso.

Os três tipos de forças intermoleculares que vamos estudar são: dipolo-induzido, dipolo-dipolo e ligações de hidrogênio. Vamos estudar cada uma separadamente.

Ligações dipolo-induzido

As forças dipolo-induzido, também denominadas forças de London, é o tipo de ligação que costuma ocorrer entre moléculas apolares. As moléculas apolares são aquelas em que não existem polos positivos e negativos, uma vez que os elétrons estão distribuídos de forma uniforme ao longo de sua eletrosfera.

No entanto, pode ser que em algum momento os elétrons se agrupem em uma determinada região da célula, o que levaria a formação de dois falsos polos: um positivo e outro negativo. Esse dipolo temporário induz o agrupamento da mesma maneira em células próximas e assim sucessivamente. Observe a seguir uma esquematização das ligações dipolo-induzido:

Este é o tipo de ligação mais fraca, portanto, mais fácil de ser quebrada. Dentre as substâncias que interagem através destas forças, destacamos o gás carbônico (CO2) e o hidrogênio (H2).

Ligações dipolo permanente

As ligações dipolo permanente, ou dipolo-dipolo, são as ligações realizadas entre moléculas polares, exceto as ligações realizadas pelo hidrogênio com o flúor, oxigênio e nitrogênio. Como as moléculas possuem polos positivos e negativos, o polo positivo de uma se conecta ao negativo da outra e assim sucessivamente. No entanto, como essas moléculas possuem os devidos polos, a força de ligação é maior, quando comparada às ligações dipolo induzido. Um dos exemplos deste tipo de ligação está presente na associação de moléculas de ácido clorídrico (HCl), como pode ser observado abaixo:

Ligações de hidrogênio

A ligação de hidrogênio, ou ponte de hidrogênio, é o nome que recebe a ligação realizada pelo hidrogênio com os elementos flúor (F), oxigênio (O) e nitrogênio (N). Esses elementos, que são os três menos eletronegativos da tabela periódica, ocasionam uma grande diferença de eletronegatividade entre os elementos, o que leva a uma ligação difícil de ser quebrada (quando comparada com as ligações dipolo-induzido e dipolo-dipolo). Alguns dos principais exemplos desta ligação são a água (H2O), o ácido fluorídrico (HF) e também a amônia (NH3). Veja a seguir uma representação das pontes de hidrogênio na ligação entre água e ácido fluorídrico:

Assim, estudamos estes três importantes tipos de forças intermoleculares. Entender a intensidade destas forças é importante para compreender o que acontece nas ligações químicas, muito importantes para o Enem!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Comentários

Química no Enem: Estudando as Forças Intermoleculares • infoEnem | infoEnem | Pesquisas de Química

[…] Fonte: Química no Enem: Estudando as Forças Intermoleculares • infoEnem | infoEnem […]

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *