Química no Enem – Classificação das cadeias carbônicas

Um dos assuntos mais recorrentes nas últimas edições do Enem, se tratando da disciplina de Química, trata das funções orgânicas. Algumas questões exigem do candidato a identificação do grupo funcional a partir de uma dada cadeia carbônica e, para isso, é necessário compreender o que difere cada um deles. Entretanto, é importante entender outras classificações antes de especificar cada função, portanto vamos partir desses conceitos que servirão como base.

Como vamos estudar as estruturas que contém carbono, é importante relembrar os postulados de Kekulé sobre o átomo:

  1. O carbono é um átomo tetravalente, ou seja, possui quatro elétrons em sua camada de valência e precisa fazer quatro ligações para chegar aos oito dos gases nobres e ficar estável.
  2. Suas quatro valências são iguais, ou seja, se outro átomo se liga ao carbono em diferentes posições, isso não altera o composto formado.
  3. O carbono é capaz de formar cadeias fazendo ligações entre si.

Agora vamos compreender como é possível classificar uma determinada cadeia.

Cadeias Cíclicas (Fechadas) e Mistas

Ocorre quando os carbonos se fecham formando um ciclo ou acíclicas (abertas ou alifáticas) quando possuem dois extremos. Já as cadeias mistas possuem parte aberta e parte fechada.

Cadeias Homogêneas e Heterogêneas

Homogêneas são aquelas não interrompidas por um heteroátomo, ou seja, um átomo que não seja carbono ou hidrogênio. Já as heterogêneas possuem um heteroátomo entre os carbonos.

Cadeias Saturadas e Insaturadas

Classificação que leva em conta os tipos de ligação. As cadeias saturadas são aquelas que apresentam apenas ligações simples enquanto as insaturadas também apresentam ligações duplas ou triplas.

Cadeias Ramificadas e Normais

Quando a cadeia principal possui radicais, ou seja, existem carbonos terciários ou quaternários, é chamada ramificada. Quando não possui, ou seja, todos os carbonos são primários ou secundários, chamamos normal.

Exemplos de Cadeias e Suas Classificações

Na cadeia ao lado, denominada ciclo-penteno (mais adiante entenderemos como é feita essa denominação), podemos observar que os átomos de carbono fecham-se formando um ciclo, portanto trata-se de uma cadeia cíclica.

Também é possível observar que não há nenhum heteroátomo interrompendo-a, o que a torna homogênea.

Como há uma ligação dupla entre dois carbonos, ela é insaturada e normal, pois não possui radicais.

 

Já neste outro exemplo, podemos observar que os carbonos não formam um ciclo, portanto a cadeia é aberta. Heterogênea, pois possui um átomo de oxigênio (O) entre os carbonos, insaturada pois há uma ligação dupla entre carbonos e ramificada porque possui radical (CH3).

Nos próximos artigos, veremos como determinar a que grupo funcional pertence uma cadeia e como nomeá-la.

Até lá!!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *