Proposta Redação Enem: Consumo de Álcool por Adolescentes

O consumo de álcool por adolescentes tem se tornado cada vez mais comum que por vezes até nos esquecemos que trata-se de um ato ilícito. Muitos jovens começam a beber na companhia de amigos mais velhos ou até mesmo junto com a família, em um almoço de domingo, sem ninguém ver perigo nisso. “É só uma dose” ou “é só um golinho” têm sido incentivos inofensivos para o início do consumo de álcool pelos adolescentes.

Na música Duas de cinco, o rapper Criolo critica “um governo que quer acabar com o crack, mas não tem moral pra vetar comercial de cerveja”. Isso também nos traz a possibilidade de reflexão sobre o alto incentivo do governo e da mídia para o consumo de álcool, que apesar de legalizado, não deixa de ser uma droga e, por isso, traz muitos problemas de saúde, emocionais ou físicos.

É claro que “só um golinho“, ou seja, o consumo social do álcool não é tão danoso, mas precisamos considerar três pontos:

  1. O consumo de álcool por adolescentes não é lícito;
  2. Independentemente da idade, ao consumir álcool, é necessário saber seus efeitos e danos, para um consumo moderado;
  3. Casos extremos como alcoólatras e outros doentes devem ser considerados, já que o efeito sobre esses é muito pior, física e socialmente falando.

Ao considerar esses pontos, algumas reflexões podem ser levantadas. Há necessidade de alteração na legislação sobre o consumo do álcool (quantidade, idade permitida etc)? Como melhorar a informação à população sobre os danos do consumo do álcool sendo que ele é tão incentivado na mídia? A publicidade e propaganda voltada para a venda de álcool é correta? O que pode mudar? Como o alcoolismo é tratado na sociedade? Deveria ser diferente?

O que você acha? Ao se posicionar sobre esses pontos e outros possíveis, você pode dissertar sobre esse assunto. O Portal Terra apresenta os efeitos e as diferenças entre álcool, maconha e crack através da orientação de profissionais na área. Você pode conferir a matéria para utilizar as informações como base de seus argumentos.

Vamos treinar para a redação do Enem?

Agora que você já se inteirou mais no assunto, confira abaixo a proposta de redação completa sobre esse tema retirada do nosso curso de redação para o Enem. Elabore uma dissertação argumentativa seguindo as instruções da coletânea abaixo. Caso você queira ter sua redação corrigida por um professor de nossa gabaritada equipe, conheça o Programa de Treinamento do infoEnem e envie já seu texto! A redação será corrigida no prazo máximo de uma semana seguindo os mesmos critérios do exame.

Proposta de Redação

Com base na leitura dos seguintes textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema: “O consumo ilícito de álcool por adolescentes: como enfrentar este desafio?“. Apresente uma proposta de intervenção e/ou conscientização social que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e
fatos para defender o seu ponto de vista.

TEXTO 1

Vergonha Nacional

(…) As décadas de descumprimento da lei (…) contribuíram para que os adultos se habituassem
a ver o consumo de bebida por adolescentes como um “mal menor”, comparado aos perigos do
mundo.

“Não é”, afirma o autor do estudo e uma das principais autoridades brasileiras no assunto, o
psiquiatra Ronaldo Laranjeira, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e
coordenador do Instituto Nacional de Políticas Públicas do Álcool e Drogas. “Os pais precisam
entender que o álcool potencializa o risco de que aconteça aos seus filhos o que eles mais
temem.” Leia-se: que eles se metam em encrencas, e das grandes.

Levantamentos feitos no Brasil e no exterior comprovam que beber – em qualquer idade –
potencializa comportamentos temerários. No adolescente, com sua onipotência e impulsividade
características, o risco de o álcool provocar ou facilitar situações como gravidez precoce,
contaminação por doenças sexualmente transmissíveis, envolvimento com a criminalidade e uso
de drogas ilícitas é perigosamente maior.

Junte-se a isso o fato de que, num organismo jovem, o impacto e as consequências da ingestão
de bebida são muito diferentes do que os que incidem sobre um adulto, e a conclusão – unânime
– dos especialistas é: menores de 18 anos não devem beber sequer uma gota de álcool (…).

 
unicamp-redacao

 
materia veja

Compartilhar

6 Comentários

eduarda

vou fazer uma redaçao amanha ,espero que me ajude

Responder

cristiane dos santos

como faço para fazer uma boa redaçao e a senhora corrigir pra mim

Responder

Jociane

Oii Professora Camila,por favor corrige a minha redação?

Responder

Thais

A pior droga o álcool é vendida livremente porque gera impostos e qdo mídia se fala de drogas ñ é dito que é a pior porque abre portas para as outras drogas
Somos um país com alto consumo de álcool e como vamos virar o jogo se as campanhas sobre o consumo são muito tímidas milhares de famílias destruídas e jovens que perdem a vida pelo consumo de drogas e tudo começa no alcool

Responder

Janaína

Olá, professora Camila.Você poderia corrigir minha redação?

Criminalização da venda de álcool a menores de 18 anos

O álcool etílico é a droga mais consumida no Brasil. Vários estudos apontam que ele é a substância psicotrópica mais utilizada por crianças e adolescentes e que seu consumo vem crescendo na sociedade, enquanto isso, o hábito vem se iniciando cada vez mais precocemente.

Os adolescentes são o grupo populacional com maior risco em relação à ingestão de álcool, não existindo padrão de consumo de baixo risco nessa faixa etária, diante das evidências da correlação entre o beber e o alto risco de acidentes automobilísticos, complicações clínicas, situações de violência, vandalismo, prática de sexo sem proteção e/ou sem consentimento.

Sabe-se que alguns Estados editaram leis nos últimos anos, tipificando a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos como sendo infração administrativa. Considerando a diversidade dessas leis estaduais, bem como o curto tempo de vigência da maioria delas, gerando pouca repercussão nos tribunais, a natureza jurídica dessa conduta é controversa sendo restringida à legislação federal.

Apesar dos dados alarmantes, observa-se que está culturalmente enraizada na sociedade a visão de que consumir álcool é aceitável, mesmo para que é menor de idade. Essa pode ser a explicação para a reprimenda branda a quem serve bebidas alcoólicas a crianças e adolescentes. Se as pessoas veem com naturalidade um menor bebendo cerveja, como poderia a justiça ser contra essa opinião?

Tornar a punição mais severa não parece ser medida suficiente para minimizar o consumo de bebidas alcoólicas por menores de idade. É necessário também que a sociedade tome consciência dos malefícios do álcool às pessoas em desenvolvimento. E que apesar da lei que criminaliza a venda de bebidas alcoólicas a esses menores ter sido recentemente aprovada pela presidente Dilma, o governo ofereça subsídios necessários e capacitações aos professores para abordarem esse assunto nas escolas.

Responder

Sah

muita informação interessante, porém faltou proposta de intervenção mais profunda!
quando colocar uma pergunta, coloque na introdução, perguntas devem ser respondidas! assim no desenvolvimento vc responde e fica ótimo!
continue treinando!
🙂

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *