Pecados e Deveres na redação do Enem 2014 (parte I)

Hoje, começaremos a responder mais uma dúvida enviada a nós por um leitor, o Davi Oliveira – obrigada pela mensagem, Davi! – que perguntou como verificar, no desenvolvimento da redação, eventuais falhas e, para sanarmos esta questão, preparamos uma lista do que não fazer (pecados) e do que fazer (deveres) na redação do ENEM, que vale também, em geral, para as demais provas de produção textual que pedem uma dissertação-argumentativa.

Nem toda lista é justa, pois sempre falta alguma coisa e, por isso, caso você, leitor, pense que faltou alguma coisa ou está em dúvida, por favor, nos contate! Tem sido muito importante para nós recebermos e atendermos as suas mensagens.
 
1. Não fuja do tema da proposta de redação
Sabemos que, neste ponto, somos repetitivos e até cansativos, mas este é o primeiro passo para sair-se bem na prova de produção textual do ENEM; obedeça ao tema.
 
2. Não fuja do tipo textual
Não escreva outro tipo textual ou um gênero que não seja a dissertação-argumentativa, o tipo textual requerido pelo ENEM e por demais vestibulares. Cuidado! Dissertação é diferente de dissertação-argumentativa e, caso seja escrita a primeira, a redação será anulada, pois não é este o tipo textual pedido. Já escrevemos um texto sobre isso (clique aqui para ler).
 
3. Obedeça ao viés temático da proposta de redação
Toda proposta de redação é construída em cima de um viés temático que, por sua vez, é alicerçado pelo tema e pode ser percebido por meio de uma leitura atenta da coletânea de textos motivadores, que nos dá pistas a respeito das intenções da banca elaborada. A proposta, como um todo, possibilita alguns modos de cumpri-la, dá margens para possíveis abordagens e o viés temático é o segundo ponto de partida para atendermos as expectativas das bancas elaborada e corretora.
 
4. Não pense no corretor no momento de escrever a redação
Dissertações-argumentativas são um exemplo de tipo textual porque não são textos oriundos de atividades de comunicação humana do dia a dia, já que são textos tipicamente escolares que visam avaliar o alunos em relação a um determinado tema, nada mais, o que a torna superficial e artificial, já que depois desta avaliação, ninguém mais lerá este texto e ele terá seu fim, diferentemente de um gênero que possui interlocutor, propósito, esfera de circulação social etc. Não sabemos porque insistem nessa proposta, já que os próprios Parâmetros Curriculares Nacionais, desde 1998, colocam os gêneros como objetos de ensino em Língua Portuguesa, mas isso é uma outra história…

Por isso, ao escrever uma dissertação-argumentativa, apesar de ela ser destinada ao corretor, no fim das contas, não pense nele e sim em um leitor universal, pois qualquer pessoa deve conseguir ler a sua redação.

Outro ponto, óbvio, mas nunca é demais ressaltar, não tente estabelecer um diálogo com o corretor nem mande recadinhos; a primeira tentativa faz com que você fuja do tipo textual e a segunda será lida e descartada.
 
5. Não pense que o leitor conheça a proposta e/ou a coletânea de textos motivadores
Não escreva de modo que dê a entender que o leitor conheça a proposta e seu tema e/ou a coletânea de textos motivadores; o leitor universal imaginado por você deve conhecer a proposta por meio do seu texto e você não deve remeter-se à coletânea citando-a como se ele a conhecesse, como por exemplo, escrevendo “segundo o texto dois da coletânea”.
 
6. Uso da coletânea de textos motivadores
De acordo com o Guia do Participante do ENEM, a redação que tiver trechos copiados da coletânea de textos motivadores terá linhas descontadas e, por consequência, diminuição na nota. Cuidado em usar a coletânea; recorra ao discurso indireto, à paráfrase e ao seu conhecimento de mundo.
 
7. Desenvolva uma proposta de intervenção social
O ENEM possui uma particularidade em sua proposta de redação e em sua grade de correção: a exigência de uma proposta de intervenção social, o que faz todo sentido em se tratando de uma tradição de abordar temas com viés social. O candidato que não apresentar, portanto, uma proposta de intervenção social terá, nesta competência, uma nota zero, o que prejudica, e muito, a nota total da redação.
 
8. Letra legível
O texto deve ser redigido com uma letra legível para que a correção seja o mais justa e isenta possível, como deve ser. Uma letra ilegível dificulta o processo de correção e o maior prejudicado é o candidato. A letra não precisa ser bonita, mas tem de ser legível.
 
9. Obedeça as margens da folha
Obedecer as margens da folha não é apenas uma questão estética, mas também de aproveitamento de todo o espaço disponível, já que o que estiver escrito fora do espaço delimitado não será considerado para efeito de correção.
 
10. Não enrole
Corretor sabe, ao ler uma redação, se o candidato está enrolando, “enchendo linguiça”, como dizem. Assim sendo, não faça isso, pois demonstra que você não soube escrever um texto fluido e com progressão temática. Portanto, não seja repetitivo.
 
Na próxima semana, daremos continuidade a esta publicação.

Até mais!

 


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada e mestranda em Letras/Português pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP – Atua na área de Educação exercendo funções relativas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em grandes universidades públicas. Participou de avaliações e produções de diversos materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação.

**Camila também é colunista semanal sobre redação do infoEnem. Um orgulho para nosso portal e um presente para nossos leitores! Suas publicações serão sempre às quintas-feiras, não percam!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




2 Comentários

Ruy Carlos Mendes Filho

Por que é tão difícil escrever uma redação. Em 2013 a minha nota da redação foi de 640 pontos. É uma nota boa?

Responder

Jessica

> Não! Dependendo do curso que vc deseja pode ser que consiga, como licenciaturas, porém se deseja cursos mais concorridos, a nota mínima deve ser em torno dos 860 . No meu caso, desejo Medicina na UFPE e minha nota de redação do ano passado foi 920, pra este curso não é uma nota legal, preciso no mínimo de uns 960 pra me destacar dos demais concorrentes . Boa sorte!

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *