O Mundo Pós Segunda Guerra Mundial – Guerra Fria

Com o fim da Segunda Grande Guerra, a Europa, continente mais poderoso até então, teve grandes perdas, inclusive de seu status no mundo. Estados Unidos e União Soviética tornaram-se os novos centros de decisões político-econômicas. Entretanto, ambos queriam alcançar o poder máximo e rivalizavam em dois blocos. Enquanto os EUA, assim como as potências europeias, queriam manter o capitalismo existente, a URSS pretendia expandir o socialismo pelo mundo. A essa disputa entre as duas novas potências denominamos Guerra Fria.

Ao contrário da política nacionalista vista no período imperialista anterior à guerra, os países viam a necessidade de se unir a fim de se recuperar. Os Estados Unidos, em uma tentativa de proteger o capitalismo que estava em crise, aprovou, em 1948, um plano de auxílio econômico aos países destruídos pela guerra, o chamado Plano Marshall.

O destino dos países do Eixo foi decidido em duas conferências, de Yalta e de Potsdam. A Alemanha foi dividida em quatro partes, pertencentes a EUA, URSS, França e Inglaterra. No entanto, cada potência queria aplicar seu sistema político à região dominada, o que levou à divisão do país em República Federal Alemã ou Alemanha Ocidental, sob domínio norte-americano, e República Democrática Alemã ou Alemanha Oriental, sob domínio soviético. Assim como o país, sua capital, Berlim, também se dividiu entre capitalismo e socialismo, separação que foi concretizada com a construção do Muro de Berlim.

Os países capitalistas da Europa, na busca por reestruturação econômica, formaram um bloco que pretendia abolir os impostos alfandegários entre os membros, que ficou conhecido como Mercado Comum Europeu (MCE). De forma semelhante, foi formado o COMECON, entre os aliados à URSS.

guerra_fria1

Assim como no fim da Primeira Guerra, os países devastados queriam prevenir a incidência de novos conflitos e para isso foi criada uma nova organização, a Organização das Nações Unidas (ONU), que tinha como objetivo manter a paz mundial.

A guerra não apresentou conflitos diretos entre Estados Unidos e União Soviética. Entretanto, os EUA, com a chamada doutrina Truman, enviavam suprimentos de guerra para combater o comunismo em alguns países e formaram a OTAN, Organização do Tratado do Atlântico Norte, uma aliança militar entre os países capitalistas. A URSS, com o mesmo objetivo, criou o Pacto de Varsóvia. A rivalidade entre as duas potências causou uma grande corrida espacial e armamentista que foi responsável por grandes avanços nos estudos científicos.

Durante a Guerra da Coreia, o norte, socialista, invadiu o sul, capitalista, gerando um conflito com apoio das potências em cada região. O mesmo ocorreu na Guerra do Vietnã, porém nesta houve uma derrota norte-americana.

Na década de 1980, a União Soviética passou por uma forte crise e as reformas político-econômicas glasnost e perestroika geraram uma abertura econômica que começava a tirar a força do socialismo. Em 1989, houve a queda do Muro de Berlim, causando a unificação das partes Oriental e Ocidental da capital. Em 1990, toda a Alemanha foi reunificada e em 1991 a URSS se desmembrou, caracterizando o fim da Guerra Fria.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *