“A nível de”, “por causa de” e outras expressões de tirar o sono

É muito comum que surjam expressões novas ou modos novos de se empregar termos já existentes (na maior parte das vezes nos meios de comunicação mais difundidos), mas que não são respaldados pela Gramática Normativa, aquela que determina o uso na chamada norma culta. O problema é que, aparecendo na mídia, passam a impressão de que são adequados, o que nem sempre é verdade… e as pessoas vão incorporando no seu modo de falar e escrever, comprometendo a qualidade de textos que precisam obedecer à norma culta.

Vejamos a seguir algumas dessas expressões:

  • A nível de

É considerada por muitos gramáticos como um modismo inútil, se empregada como na frase:
“As pesquisas mostraram estabilidade de preço a nível de comércio varejista.”

A frase ficaria mais objetiva assim:
(adequado)“As pesquisas mostraram estabilidade de preço no comércio varejista.”
Existe uma expressão semelhante, com fundamentação gramatical: ao nível de, com sentido de à mesma altura:
(adequado) Certos comportamentos rebaixam os homens ao nível dos animais irracionais.
(adequado) A janela do porão ficava ao nível da rua.

  • Junto a / junto de

As duas construções são corretas e expressam proximidade, contiguidade, como em:
(adequado) “Vi dois bois junto do carro/ junto ao carro.”
(adequado) “O representante discente junto à Reitoria será o porta-voz nas negociações.”

Entretanto, têm sido difundidas construções assim:
(inadequado)“Os consumidores lesados devem prestar queixa junto ao Procon.”
Evite! Prefira:
(adequado) “Os consumidores lesados devem prestar queixa no Procon.”

 

  • Por causa de / por causa que

A primeira obedece à norma culta e significa devido a:
(inadequado) Por causa da seca (devido à seca), a família abandonou a região.
Já a segunda é corrente na língua falada, mas deve ser evitada. Pode ser substituída pelo porque:
(adequado)O pedreiro não pôde fazer o serviço por causa que chovia muito.
(inadequado)O pedreiro não pôde fazer o serviço porque chovia muito.

Não foram abordados aqui todos os ‘modismos’, mas voltaremos ao tema por causa que é importante… ops!!! Porque é importante!!!

Até a próxima semana!

 


Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP). Com mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso Curso de Redação Online (CLIQUE AQUI para saber mais) e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoEnem, a professora é colunista de gramática do nosso portal. Seus textos são publicados todos os domingos. Não perca!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *