Mais mudanças na correção da redação do Enem

Na última quarta-feira, dia 10, o ministro da Educação Aloisio Mercadante afirmou que o critério de eliminação dos corretores da redação do Enem de 2013 será mais rigoroso.

Até a edição do ano passado, um corretor que tinha um nível menor que cinco (5), numa escala que vai de zero a dez, era eliminado. De acordo com ministro, a partir deste ano, esse nível passa a ser de sete (7). Vale destacar que tal nível é, na verdade, uma maneira de avaliar a coerência das notas dadas pelo corretor, pois quanto maior é o número, menor é diferença a entre as notas dadas pelo corretor e os outros avaliadores.

As demissões ocorrem durante a correção das redações. Para se ter uma ideia, no ano passado, foram afastados 300 corretores, num total de 5300.

Entre polêmicas, hino do palmeiras e miojo, o Inep, juntamente com o MEC, tenta consertar os erros que apareceram na edição do Enem de 2012 referentes a correção da redação. Primeiro anunciou que dissertações com deboches e piadas serão anuladas. Depois aumentou o número de revisões para as redações com nota máxima. Agora, aperta o cerco dos corretores.

Críticas bem fundamentadas sempre são bem vindas. Mas é inegável que diversas atitudes visando melhorias no exame mais importante do país estão sendo tomadas.

 

Veja como arrebentar no Enem 2013!

 

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




2 Comentários

genival da silva

BRASIL UM PAIS DE TODOS !
UNIVERSSIDADES PARA TODOS !
parabens Aluisio mercadante………………….

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *