História Geral – O Caso Watergate nos Estados Unidos

O caso Watergate foi um escândalo político ocorrido na década de 1970 nos Estados Unidos da América (EUA) e será o tema deste artigo aqui no Portal infoEnem.

Durante a campanha eleitoral para a presidência da República de Richard Nixon, em 1972, que tentava a reeleição pelo Partido Republicano, cinco pessoas foram presas quando tentavam fotografar documentos e instalar aparelhos de escuta na sede do Comitê Nacional Democrata, no complexo de escritórios de Watergate, em Washington, capital dos EUA.

No dia seguinte, o Washington Post – tradicional noticiário americano – publicou uma pequena matéria sobre a invasão. Dois repórteres, Carl Bernstein e Bob Woodward, começaram a investigar esse caso, que ficou conhecido como Watergate.

Eles descobriram que um dos invasores, James McCord, tinha o nome na folha de pagamentos do comitê de reeleição de Nixon, mas foi um cheque, no valor de 25 mil dólares, depositado na conta bancária de outro integrante do grupo, que permitiu relacionar o crime aos fundos de campanha do ex-presidente.

Ex-presidente americano Richard Nixon.

Em novembro de 1972, Richard Nixon venceu o senador George McGovern, do Partido Democrata, com uma vantagem esmagadora. Um informante, conhecido apenas como “Garganta Profunda” (Deep Throat, em inglês), revelou que o presidente Nixon sabia das operações ilegais. Foram apreendidas fitas gravadas que demonstravam que ele tinha conhecimento das ações contra a oposição e que estava tentando atrapalhar as investigações.

Essas fitas tinham sido editadas, com trechos removidos. O advogado da Casa Branca argumentou que o presidente tinha prerrogativas do cargo e não era obrigado a apresentar informações confidenciais. Em julho de 1974, Nixon foi julgado pela Suprema Corte dos Estados Unidos e obrigado a apresentar as gravações originais.

Com a iminência da votação de um impeachment, em 9 de agosto de 1974, Nixon renunciou à presidência. Foi substituído pelo vice-presidente Gerald Ford que, um mês depois, lhe concedeu o perdão absoluto, retirando as devidas responsabilidades legais perante qualquer infração cometida no exercício da presidência.

O informante Garganta Profunda era o funcionário do alto escalão do FBI, a polícia federal norte-americana, William Mark Felt. Sua identidade só foi revelada 33 anos depois, em 2005, e confirmada pelos dois jornalistas.

Para o restante do mundo, Watergate virou sinônimo de corrupção política. No Brasil, por exemplo, o conjunto de denúncias de irregularidades cometidas pelo ex-presidente Fernando Collor de Mello ficou conhecido como “Collorgate”.

Richard Nixon passou seus últimos dias vivendo em Nova York, numa rotina discreta. Em abril de 1994, após um derrame cerebral, ele faleceu aos 81 anos de idade.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *