História Geral – Estudando a Reforma Religiosa

É inegável a importância da Igreja católica no cenário dos acontecimentos históricos. Entretanto, nem todos concordavam com sua supremacia e a forma como lidava com o cristianismo. Portanto, vamos entender neste artigo como se instituíram as religiões protestantes, que crescem até os dias atuais e são responsáveis pela fé de grande parte da população.

Esse processo se iniciou com críticas à Igreja, feitas por quem interpretava a bíblia de forma diferente e se opunha às obrigações e práticas do clero, como por exemplo a venda de relíquias, muitas vezes falsas, e de indulgências, ou seja, o perdão, se afastando das ideologias de humildade e a simplicidade e se tornando cada vez mais rica e luxuosa.

Martinho Lutero, um monge que vivia em uma região da atual Alemanha, que ainda não era unificada, foi o primeiro a fazer uma crítica que afetou a Igreja. Em 1517, fixou, na porta da catedral de Wittenberg, 95 teses contra o papado, que criticava principalmente a venda de indulgências. Lutero foi excomungado, porém queimou em praça pública a bula que o excomungava. Em consequência, alguns grupos começaram a apoiá-lo, como os nobres e a burguesia.

Foi criada então a Igreja Luterana, que pregava que a única forma de salvação se dava pela fé, ou seja, qualquer pessoa poderia fazer sua interpretação da bíblia e não haveria venda de relíquias ou indulgências. Em 1555, devido a brigas entre príncipes que se dividiam entre o catolicismo e o luteranismo, foi promovida a Paz de Augsburgo, que definia que o príncipe poderia escolher sua religião, porém seus súditos também deveriam segui-la.

reformadores

Os ideais protestantes se espalharam e na França se destacou João Calvino, criticando a Igreja católica e pregando que o homem nascia predestinado ao céu ou ao inferno. O calvinismo criticava o luxo, o jogo e o culto a santos e defendia o trabalho dizendo que enquanto o homem trabalha, não peca e recebe a bênção de Deus e, desse modo, gerava prosperidade econômica.

Quando foi para a Escócia, a Igreja Calvinista se tornou Presbiteriana. Na Inglaterra, reinava Henrique VIII, defensor do catolicismo. Entretanto, pediu ao papa a anulação de seu casamento e, ao ter esse rejeitado, o rei rompeu com o catolicismo e, com o Ato de Supremacia, aprovado pelo parlamento, a Igreja se tornava subordinada à coroa.

Henrique VIII funda então a Igreja Anglicana, que mesclava ideais católicos e protestantes. A Igreja Católica, para se defender, concebeu a contrarreforma, restaurando o poder do antigo tribunal da Santa Inquisição e com a criação da Companhia de Jesus (jesuítas) por Inácio de Loyola.

Em 1545, foi realizado o Concílio de Trento, que reuniu formas de acabar com o protestantismo e reafirmou os dogmas da Igreja Católica.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




2 Comentários

Philippe

Texto bem sintetizado e claro.

Responder

marinalva

>texto claro,estou trabalhando esse assunto me ajudou.

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *