Estudando os Pontos Cardeais na Rosa Dos Ventos

Em nossa postagem de hoje vamos estudar sobre os pontos cardeais. Para explicar estes pontos, vamos fazer a utilização de outro importante recurso estudado na geografia, a rosa dos ventos. Vamos explicar sobre os pontos cardeais, ilustrando também a sua importância histórica, assim como a utilização da rosa dos ventos.

O ser humano, por natureza, necessita conhecer o local onde está, e também para onde deseja ir, pelas mais diversas questões. Desde os tempos passados, passando pelo descobrimento dos países e outras localizações ainda não exploradas foi necessário um método para que os navegantes pudessem se localizar em relação ao espaço, para que navegassem de maneira correta e atingissem os objetivos de suas missões.

Como você sabe, naquela época não existiam meios de localização através de satélites, tais como o GPS, amplamente utilizado atualmente. Além disso, as bússolas começavam a ser propagadas, mas a navegação seguindo as constelações e também a posição do sol eram as mais utilizadas. É neste contexto que surgem os pontos cardeais.

Pontos cardeais

Os pontos cardeais são os pontos utilizados para determinar as posições básicas do sol ao longo de um dia completo. Sendo assim, o seu posicionamento é baseado na posição do sol (o que você deve ter percebido que demandou bastante observação e trabalho!). Os quatro pontos cardeais são:

  • Norte: este ponto também pode ser encontrado como ponto setentrional ou boreal. O Norte é representado pela sigla N.
  • Sul: o ponto cardeal sul é também referenciado como ponto meridional ou também austral. Este ponto é representado pela sigla S.
  • Leste: o ponto cardeal leste também é denominado oriente. Pode ser representado pelas siglas L (no caso do português) ou E (no caso das representações em inglês). Nessa postagem vamos utilizar a sigla E, pois, facilita a inserção dos pontos subcolaterais adiante. Se você estiver posicionado de frente para o ponto cardeal Norte, o Leste estará do seu lado direito! Ainda, se preferir, pode se lembrar que o sol nasce do lado leste! (não exatamente sobre o ponto cardeal Leste, mas do mesmo lado!).
  • Oeste: O ponto Oeste, também conhecido como ocidente, pode ser representado pelas siglas O (em português) ou também pela sigla W (no caso da utilização em inglês. Vamos optar pela utilização da sigla O pois facilitará a inserção dos pontos subcolaterais, que veremos em breve. Assim como falamos para o leste, se você deseja saber a posição Oeste, e está devidamente posicionado de frente para o ponto cardeal Norte, o ponto Oeste estará localizado ao seu lado esquerdo! Do mesmo modo, baseado no posicionamento do sol, o lado Oeste é a direção onde o sol se põe ao final do dia!

Utilização da rosa dos ventos

Uma maneira interessantíssima de posicionar os pontos cardeais é através da utilização de uma rosa dos ventos. Esse recurso, utilizado há muito tempo, serve para posicionar os pontos cardeais, assim como os outros pontos, os quais veremos adiante. Veja a seguir uma representação da rosa dos ventos com os quatro pontos cardeais:

Deste modo, apresentamos os quatro e fundamentais pontos cardeais, assim como o seu posicionamento sobre a rosa dos ventos. Na sequência, vamos apresentar os pontos colaterais e os pontos subcolaterais, além de explicar sobre a construção de uma rosa dos ventos, aguarde!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Comentários

Estudando os Pontos Colaterais, Subcolaterais e a Rosa Dos Ventos • infoEnem | infoEnem

[…] anterior estudamos sobre os pontos cardeais e a sua aplicação nas rosas dos ventos (relembre aqui!). Explicamos sobre a sua importância e também sobre a sua utilização, exemplificando o seu […]

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *