Estudando os Agentes Endógenos Modificadores de Relevo

Em nossa postagem de hoje vamos tratar sobre um assunto muito importante para as questões de geografia para o Enem. Vamos tratar sobre os relevos. Especificamente, vamos falar sobre os agentes que atuam sobre o relevo, modificando a sua forma a partir de seu interior, ou seja, vamos abordar os agentes endógenos modificadores do relevo.

Você com certeza já viu a nossa postagem sobre as formas de relevo (ou pode relembrar esta postagem clicando aqui!). Classificamos as formas de relevo como montanhas, planaltos, planícies e depressões, e sabemos que estas formas estão sujeitas a modificações, seja por agentes endógenos, ou ainda por agentes exógenos. Vamos tratar primeiramente dos agentes endógenos.

Os agentes endógenos modificadores de relevo são aqueles agentes capazes de modificar qualquer uma das formas de relevo através de seu interior. Por esse motivo, também são denominados como agentes internos de transformação do relevo. Desta maneira, os agentes endógenos são capazes de modificar as características do relevo, assim como a sua estrutura geológica e composição. Os agentes endógenos que iremos estudar a seguir são: o tectonismo, o vulcanismo e também os terremotos. Começaremos pelo tectonismo.

Tectonismo

O tectonismo é um dos agentes endógenos mais atuantes na modificação das formas de relevo. Este fenômeno pode ser entendido como um conjunto de fenômenos relacionados com a movimentação das placas tectônicas. A interação entres duas ou mais destas placas promove a alteração do relevo, em muitos casos ocasionando a modificação na composição das rochas.

O choque entre duas placas tectônicas dá origem a formação de áreas inclinadas e de grandes dimensões, que são as montanhas. Esta forma de relevo, como já estudamos anteriormente, são formadas pelo dobramento das placas. Quando o choque se dá no oceano, são originadas as fossas oceânicas.

Vulcanismo

Normalmente, nas mesmas áreas onde ocorrem o encontro das placas tectônicas, ocorre a formação de vulcões, os quais são agentes endógenos muito importantes na formação dos relevos. Como sabemos, os vulcões lançam sobre a superfície terrestre o magma, que nada mais é que rocha derretida. Ao encontrar uma superfície com menor temperatura, essas rochas se solidificam, dando origem as rochas ígneas extrusivas.

As rochas ígneas oriundas do vulcanismo muitas vezes dão origem a solos de alta fertilidade, quando são desgastadas em função de agentes externos, os quais veremos adiante.

Terremotos

O último dos agentes endógenos que vamos estudar são os terremotos. Estes fenômenos, que podem receber o nome de abalos sísmicos, também são oriundos da movimentação das placas tectônicas, em especial quando ocorre o choque entre elas. O choque entre duas destas placas ocasiona a liberação de grande quantidade de energia, provocando alterações no relevo que não são previsíveis, além das consequências que afetam diretamente nós, seres humanos.

Além disso, sabemos que quando este choque entre as placas se dá no oceano, são ocasionados tsunamis, mas também são provocadas alterações no leito marinho.

Portanto, estudamos nesta postagem sobre os agentes endógenos de modificação do relevo, e que todos estes agentes são oriundos da movimentação e deslocamento das placas tectônicas. Entender estes agentes é importante para a compreensão dos conceitos relacionados ao relevo, muito importantes para o sucesso no Enem!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *