Estudando a Guerra de Secessão (Estados Unidos)

Os Estados Unidos (EUA), desde o período anterior à independência, possuíam divergências entre as regiões norte e sul. Enquanto o norte se destacava pelo comércio, indústria e defendia a abolição da escravidão, o sul se sobressaía na agricultura e defendia a continuidade da escravidão e a aristocracia. Desse modo, se iniciou um conflito entre as duas regiões, que ficou conhecido como Guerra de Secessão, ou seja, guerra de separação, ou Guerra Civil Americana.

Em 1861, Abraham Lincoln, um grande defensor da abolição da escravidão, venceu as eleições no país. Líderes de onze estados do sul, defensores da prática e, sentindo-se ameaçados, se auto declararam independentes, constituindo os Estados Confederados da América. No mesmo ano, esses onze estados atacaram um posto militar dos pertencente ao norte, episódio que marcou de fato o início da guerra.

Os nortistas contavam com um potencial bélico e uma população muito maiores que o sul, o que facilitou sua vitória nas batalhas, além do apoio de Abraham Lincoln, que aprovava medidas que os beneficiava, como o Homestead Act, aprovado em 1862, que estabelecia que a conquista de terras no Oeste poderia continuar, porém os proprietários poderiam ter somente pequenas ou médias propriedades.

guerra_secessao1

Ainda em 1862, Lincoln decretou o fim da escravidão nos EUA e, em 1865, após a morte de cerca de 970 mil pessoas, os estados do sul assinaram a rendição. Embora a escravidão tenha sido abolida, o país não adotou medidas que facilitassem sua integração social, de forma que os ex-escravos ficaram isolados na sociedade.

O país, que já possuía influência sobre diversas regiões, foi conquistando cada vez mais poder. Com o fim da guerra, as indústrias se desenvolveram, gerando um grande crescimento econômico e tecnológico. A soma de todos esses fatores resultou no destaque dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial, assunto para um próximo artigo.

Até lá!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *