Estudando e Compreendendo o Ciclo da Borracha na Amazônia

O Ciclo da Borracha começou pouco depois da primeira Revolução Industrial, no fim do século XVIII. Com ela, esta matéria prima passou a ser empregada em uma série de produtos. Indústrias de máquinas e equipamentos e outras de bens de consumo sempre usaram a borracha como um dos componentes de seus produtos.

Durante esse Ciclo (1830 – 1860), a Amazônia recebeu uma grande leva de nordestinos, principalmente do estado do Ceará, que sofria as consequências das secas. Eles foram trabalhar na extração do látex e acabaram ajudando na composição demográfica da região, pouco povoada na época.

A atividade que exerciam tinha características de trabalho escravo. Já chegavam ao seringal devendo ao Barão da Borracha as despesas da viagem. Viviam nas propriedades e tudo aquilo que consumiam e usavam era fornecido e cobrado pela estrutura do seringal. Com isso, endividavam-se e não conseguiam sair dali.

Os seringueiros adotavam técnicas indígenas de extração da seiva das seringueiras, transformada em uma goma utilizada na fabricação da borracha. A sistemática exploração da borracha possibilitou um rápido desenvolvimento econômico da região amazônica, representado principalmente pelo desenvolvimento da cidade de Belém, no Pará.

Esse centro urbano abrigou um suntuoso projeto arquitetônico inspirado nas referências estéticas europeias. Essas transformações marcaram a chamada belle époque amazônica e atingiram posteriormente as cidades de Manaus na Amazônia e Porto Velho em Rondônia.

No mesmo período, foi criado o Território Federal do Acre, atual Estado do Acre, cuja área foi adquirida da Bolívia, por meio da compra no valor de 2 milhões de libras esterlinas, em 1903.

O Ciclo da Borracha teve seu apogeu entre 1879 e 1912, após o surgimento do automóvel, quando a indústria automobilística potencializou o uso da borracha e o Brasil passou a exportar toneladas para as fábricas de automóveis norte-americanas.

A decadência aconteceu porque os ingleses contrabandearam sementes de seringueira e plantaram nas colônias asiáticas, ganhando a concorrência no mercado internacional.

Durante a Segunda Guerra (1939 – 1945), houve um novo ciclo de bons preços, mas durou apenas no período de 1942 a 1945, pois surgiu a borracha sintética a partir de derivados de petróleo. Com isso a borracha vegetal e o preço do látex caíram ainda mais.

Até os dias de hoje, a exploração da borracha integra a economia da região norte do Brasil.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *