Estudando as Constantes de Equilíbrio Kc e Kp

Em nossa postagem de hoje vamos falar sobre uma área muito interessante da química, e que também costuma ser frequentemente abordada nas provas do Enem. Vamos falar sobre equilíbrio químico. Para isso, vamos explicar brevemente sobre as constantes de equilíbrio Kc e Kp, explorando os seus conceitos principais e utilização.

Quando falamos em reações químicas reversíveis, que são aquelas onde ocorre o deslocamento dos dois sentidos simultaneamente, podemos utilizar as constantes de equilíbrio Kc e Kp. Como indicado pelas siglas, a constante Kc avalia o equilíbrio químico com base na concentração das substâncias da equação, enquanto a constante Kp avalia o equilíbrio com base nas pressões de cada reagente e produto.

Alguns pontos serão comuns entre as duas constantes, embora iremos apresenta-las separadamente. O primeiro ponto comum é a equação base que utilizaremos, que deve ser uma equação reversível. Vamos utilizar a equação abaixo:

 

Onde as letras minúsculas representam o balanço estequiométrico dos elementos representados pelas letras maiúsculas.

Constante de equilíbrio Kc

A constante de equilíbrio Kc, como mencionamos no início do texto, é aquela calculada com base na concentração dos produtos e de seus reagentes. Para isso, deve-se dividir a concentração dos produtos no equilíbrio elevados aos seus coeficientes pelos reagentes, também elevados aos seus coeficientes. Desta maneira, para a equação genérica que colocamos acima, a constante de equilíbrio Kc pode ser calculada como:

É importante ainda destacarmos que para o cálculo de Kc são consideradas as fases líquidas não puras e as fases gasosas. Desta maneira, quando existirem sólidos ou líquidos puros na equação, estes não serão considerados no cálculo de Kc.

Constante de equilíbrio Kp

Por sua vez, a constante de equilíbrio Kp pode ser calculada com base nas pressões parciais das fases gasosas, e com isso já tiramos uma informação importante. A constante de equilíbrio Kp é calculada apenas para a fase gasosa. Assim, as fases líquidas e sólidos não compõem o cálculo desta constante.

A constante Kp pode ser obtida pela divisão da pressão parcial dos produtos elevados aos seus respectivos coeficientes pela pressão parcial dos reagentes, também elevados aos seus coeficientes. Desta maneira, a constante Kp é dada por:

Por último, podemos fazer algumas considerações sobre os valores de Kp e Kc ao mesmo tempo.

  • Para Kp ou Kc igual a um, podemos afirmar que a concentração dos produtos e dos reagentes são iguais;
  • Para Kp ou Kc menores que um, é possível perceber que os reagentes estão em maior concentração, o que leva a uma redução nos valores das constantes de equilíbrio e;
  • Para Kp e Kc maiores que 1, pode-se afirmar que os produtos estão em maior concentração, já que os produtos estão no numerador das equações de equilíbrio.

Desta maneira, estudamos hoje uma importante área da cinética química, e podemos trazer diversas variações relacionadas a este conteúdo. Ainda assim, este artigo certamente irá te auxiliar na hora de resolver questões que envolvem equilíbrio químico, e certamente irão te ajudar na hora das provas do Enem! Aproveite!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *