Estudando a Classificação dos Rios

Vamos estudar em nossa postagem de hoje um assunto muito importante para as questões de geografia no Enem e também para o nosso dia a dia, que são os rios! Especificamente, vamos abordar hoje a classificação dos rios, de acordo com alguns diferentes critérios.

Os rios são, de maneira geral, definidos como cursos de água doce formados através das chuvas, derretimento de neve e também a partir de nascentes que trazem água do subsolo. A importância dos rios dispensa comentários, sendo utilizado como fonte de recursos hídricos, para a geração de energia, além do transporte de pessoas e mercadorias, assim como a própria pesca.

Devido a grande quantidade de rios existentes no Brasil e no mundo, classifica-los é a melhor forma de entender as características principais de um rio e, para isso, existem diversas maneiras de realizar tal classificação. A seguir vamos apresentar alguns dos principais critérios.

Classificação dos rios de acordo com o fluxo de água

A maneira mais popular de classificação dos rios é baseada no fluxo de água de cada um. Deste modo, podemos classifica-los em intermitentes, perenes e efêmeros.

  • Rios intermitentes: também denominados rios temporários, os rios intermitentes são aqueles que ocorrem em apenas um período do ano, ou seja, secam totalmente durante determinada época do ano. De modo geral, os rios intermitentes costumam ocorrer em regiões de grande variação climática. Ressaltamos também que os rios que congelam em função do rigoroso inverno também são classificados como rios intermitentes.
  • Rios perenes: Os rios perenes são aqueles que correm durante o ano todo, mesmo durante a estação seca ou fria. Os rios perenes não secam devido ao fato de receber uma alimentação contínua e suficiente para manter o nível do rio acima da superfície terrestre mesmo na época de estiagem.
  • Rios efêmeros: Os rios efêmeros são muito menos conhecidos na literatura, e são aqueles que se formam em virtude de grande quantidade de chuvas. Deste modo, estes rios podem levar até mesmo décadas para se manifestarem e sua previsão é pouco efetiva.

Classificação dos rios de acordo com a forma de relevo

Já estudamos em algumas postagens anteriores e, portanto, já sabemos da importância e atuação das formas de relevo sobre os elementos da Terra. Com os rios isso não é diferente! Podemos apresentar rios de planície e também de planalto. Veja a seguir esta classificação.

  • Rios de planície: Os rios de planície são aqueles onde o curso d’água ocorre de maneira mais regular, uma vez que as planícies são superfícies mais regulares. Desta maneira, a velocidade de movimento da água não é elevada e, consequentemente, a instalação de usinas hidrelétricas não é vantajosa (note que é possível a geração de energia hidrelétrica, mas não viável financeiramente e ambientalmente). Um grande exemplo de rio de planícies é o Rio Amazonas, o maior rio do mundo!

  • Rios de planalto: Ao contrário das planícies, os planaltos costumam apresentar em sua extensão regiões acidentadas, com vários declives acentuados. Em virtude disso, estes rios são amplamente utilizados para a instalação das usinas hidrelétricas.

Deste modo, estudamos nesta postagem sobre alguns dos tipos de classificação dos rios, muito importantes nas provas do Enem. Ressaltamos que ainda existem outras maneiras de realizar tal classificação, mas apresentaremos em nossas próximas postagens. Aguarde!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *