Entendendo as Protozooses – Malária

Concluímos nossa análise de protozooses com a mais importante, a Malária, uma vez que esta tem grande incidência em regiões de clima quente e úmido, como o equatorial da região florestal amazônica.

O agente etiológico da moléstia é o protozoário do gênero Plasmodium, com quatro espécies conhecidas: Plasmodium vivax, Plasmodium malariae, Plasmodium falciparum (letal, isto é, pode causar a morte) e Plasmodium ovale (esta não ocorre no Brasil). O Plasmodium sp. (a denotação sp refere-se à variante de espécies) tem dois hospedeiros: homem (hospedeiro intermediário) e inseto (hospedeiro definitivo).

O vetor da malária é a fêmea do mosquito do gênero Anopheles, conhecido também como mosquito-prego. Tal fêmea é hematófaga (alimenta-se de sangue).

Transmissão

A malária é transmitida a partir da picada da fêmea do mosquito-prego. Nesse processo, são liberados esporozoítos (forma infestante do Plasmodium) na corrente sanguínea através da saliva do inseto. Esses esporozoítos invadem o fígado e se multiplicam num processo assexuado conhecido como esquizogonia, no qual há a divisão do núcleo da célula, que passa a ser multinucleada e, posteriormente, há a divisão do citoplasma gerando inúmeras células individuais. A partir da esquizogonia, são gerados os merozoítos (mais um estágio do Plasmodium). Posteriormente, esses merozoítos invadem as hemácias (células do sangue responsáveis pelo transporte de gás oxigênio), reproduzem-se assexuadamente e provocam a sua lise (ruptura), liberando novos merozoítos que, por sua vez, invadem novas hemácias e repetem o processo. A ruptura das hemácias ocorre em ciclos sincronizados pelo Plasmodium e provoca a liberação de substâncias que induzem à febre. Assim, quando as hemácias têm lise, há febres altíssimas, além de suor e calafrios.

Os merozoítos também se modificarão e darão origem aos gametócitos (estruturas que formam gametas) que passam pela corrente sanguínea do ser humano contaminado. Assim, quando a fêmea do mosquito pica o indivíduo, ingere os gametócitos do Plasmodium. Por isso o mosquito é o hospedeiro definitivo, pois é nele que ocorrerá a união dos gametas (reprodução sexuada). Esses gametas unem-se na cavidade estomacal do inseto, gerando um zigoto que, por sua vez, realiza meiose e origina células que formam os esporozoítos num novo processo de esquizogonia. Assim, os esporozoítos formados migram para as glândulas salivares do mosquito e ficam prontos para serem liberados quando a fêmea pica uma pessoa.

Ciclo

ciclo_malaria

Profilaxia

Tratamento dos doentes, combate ao mosquito a partir do uso de inseticidas. Proteção contra picadas por meio de repelentes e telas nas janelas das residências etc.

Damos fim à análise das protozooses. É claro que existem muitas outras, como a toxoplasmose, a giardíase, a tricomoníase etc., que, por terem menor incidência nos principais exames, foram deixadas de lado, não sendo, de modo algum, irrelevantes. Recomendamos que, para os que se interessam, busquem mais a respeito dessas doenças.

Quando tratarmos dos vermes pertencentes aos filos dos Platelmintos e dos Nematelmintos, abordaremos as verminoses, bem como falaremos das viroses e bacterioses quando estudarmos os vírus e as bactérias, respectivamente. São assuntos de um futuro não muito distante, por isso fique atento ao que vem por aí.

É isso! Até mais ver!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *