Entendendo as Protozooses – Doença de Chagas

Conhecida também como mal de Chagas ou tripanossomíase, foi descoberta pelo cientista brasileiro Carlos Chagas. O agente etiológico dessa doença é o Trypanossoma cruzi, protozoário flagelado, mas que não apresenta estrutura locomotora quando parasita as células. Seu vetor é o famoso barbeiro, chupança ou procotó. Este é um inseto que pode ocupar e viver nas casas de madeira ou pau a pique, onde as paredes apresentam espaços nos quais os insetos se abrigam. Daí a grande incidência da doença em regiões carentes em que as políticas de habitação são precárias e as casas diferentes das de alvenaria.

Transmissão

Os insetos barbeiros geralmente têm hábitos noturnos e podem sugar o sangue das pessoas enquanto elas dormem. Ao picarem os indivíduos, tais insetos também defecam perto da picada, eliminando fezes que podem apresentar o agente etiológico. Assim, ao se coçar, a pessoa contribui para a disseminação do parasita na sua corrente sanguínea, contaminando-se.

Outras vias de contaminação também existem, como a oral, com a entrada do parasita pelas mucosas da boca (caso da ingestão de leite materno, quando a mãe possui a doença, ou a partir da ingestão de alimentos contaminados). Vale também mencionar a contaminação por meio de transfusão sanguínea, quando o doador possui o parasita infestado em seu sangue.

Quando inserido no organismo humano, o parasita pode evoluir de maneira rápida (aguda) ou mais lenta (crônica). A forma aguda pode levar à morte por inflamação do cérebro e suas meninges (membranas que o envolvem). Pode também desencadear insuficiência cardíaca. A fase crônica, por sua vez, leva um período de desenvolvimento de dez a trinta anos e, durante esse tempo, pode não apresentar sintomas.

Ciclo

Imagem representativa do ciclo do Mal de Chagas.

Imagem representativa do ciclo do Mal de Chagas.

Profilaxia

Uma das principais medidas profiláticas é a manutenção das moradias de modo a extinguir abrigos domésticos para o barbeiro. O combate do inseto por meio de inseticidas e o controle das doações de sangue também são métodos eficazes.

No próximo texto, finalizaremos o estudo das protozooses com a abordagem da malária. Siga em frente!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *