Entenda o Princípio da Conservação da Energia

Num artigo anterior, já falamos sobre diversas unidades de energia, como elétron-volt, quilowatt-hora e caloria, além da relação matemática que cada uma delas tem com a unidade de energia do Sistema Internacional de Unidades (SI). Não lembra? Então clique aqui para acessar o artigo e sanar qualquer dúvida em relação às unidades de energia.

Hoje vamos tratar sobre um dos princípios mais importantes da física. O Princípio da Conservação de Energia, amplamente utilizado em diversas situações que envolvem, principalmente, sistemas isolados.

Entretanto, antes de explicar esse importante princípio físico e suas aplicações, é necessário ressaltar que a energia pode se manifestar de diversas formas. Em outras palavras, podemos dizer que, dependendo da maneira que se manifesta, a energia pode receber diferentes denominações, como por exemplo:

  • Energia térmica;
  • Energia elétrica;
  • Energia luminosa;
  • Energia mecânica;
  • Energia atômica;
  • Energia química, entre outras.

Tendo essa característica da energia em mente, podemos entender seu Princípio da Conservação:

A energia total do universo é uma quantidade conservada.

Entretanto, vale ressaltar que, na grande maioria dos casos, utilizamos esse princípio para um sistema isolado. Logo, podemos descrevê-lo da seguinte forma:

A energia total de um sistema físico isolado é uma quantidade conservada.

Neste momento, é importante destacar também o que é um sistema isolado:

Um sistema isolado, em física e química, é um sistema que não troca nem matéria e nem energia com o ambiente, sendo delimitado por uma fronteira completamente restritiva à troca de matéria, à variação de volume, e ao calor.

Assim sendo, quando nos referirmos a um sistema isolado, sempre que somarmos as energias envolvidas, em qualquer instante, o resultado será o mesmo. Ou seja, a energia total do sistema isolado será conservada.

Como já adiantado, esse importante princípio da física é aplicado em diversas situações. Como exemplo, temos uma bola que, durante a queda, diminui sua energia potencial mas aumenta sua energia cinética. Ou uma lampada que transforma energia elétrica em energia luminosa ( e um pouco em energia térmica). Portanto, nunca se esqueça: quando um sistema for considerado isolado, a energia total não se altera. Não há exceção! Até numa bomba atômica funciona assim. Afinal, ela transforma energia nuclear em energia térmica, mecânica e radiante.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *