Entenda as Diferenças Entre os Principais Tipos de Hepatite (A, B, C, D e E)

Seguindo com a série de artigos sobre doenças virais, vamos falar agora de uma que pode ser provocada por vírus mas que também pode ter outras causas: a hepatite. Devido à existência de diferentes tipos da doença, é extremamente importante saber diferenciá-los.

Caracterizada pela inflamação no fígado, a hepatite pode ser dos tipos A, B, C, D e E. Vejamos melhor cada uma delas.

Hepatite A

É transmitida via oral-fecal, ou seja, quando uma pessoa ingere o vírus contido nas fezes de um indivíduo contaminado. Apesar de ser muitas vezes assintomática, uma pessoa infectada pelo vírus pode manifestar sintomas como náuseas, vômitos, cansaço, febre, dores abdominais, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. Como a transmissão ocorre por meio das fezes, a prevenção é feita melhorando as condições de saneamento básico e higiene.

Hepatite B

Transmitida através do sangue, pode acometer um indivíduo por meio de relações sexuais, transfusões sanguíneas, uso de seringas, alicates e materiais cortantes não higienizados ou de mãe para filho durante a gestação. Assim como a hepatite A, muitas vezes o indivíduo não apresenta sintomas ou estes são brandos. No entanto, em alguns casos a hepatite torna-se crônica e pode levar a uma cirrose ou câncer de fígado. Para se prevenir da doença, é imprescindível não utilizar materiais cortantes, como agulhas, seringas e alicates que já foram utilizados por outras pessoas e utilizar preservativo nas relações sexuais.

Hepatite C

Descoberta somente na década de 1990, também é transmitida através do sangue, porém não é tão comum o contágio por relação sexual sem preservativo, como ocorre frequentemente com a hepatite do tipo B. A forma aguda da doença também caracteriza-se por sintomas leves, porém a maior parte das pessoas que a contraem evoluem para o quadro crônico, que também pode levar ao desenvolvimento de uma cirrose ou câncer.

Hepatite C e D

Já as hepatites dos tipos C e D são mais raras no Brasil, presentes com maior frequência nos continentes afriacno e asiático. O tipo D depende do vírus B para sua reprodução e tem sintomas e transmissão semelhantes à hepatite B. Quando os vírus B e D infectam um indivíduo ao mesmo tempo, a doença raramente se torna crônica, entretanto, quando um indivíduo já possui o vírus B e depois é infectado pelo tipo D, o quadro se agrava podendo evoluir para a cirrose.

Hepatite E

Assim como a do tipo A, é transmitida via oral-fecal, portanto sua prevenção é feita da mesma forma desta e os sintomas também são semelhantes. É importante ressaltar que existe vacinação somente para os tipos A e B da doença.

Hepatites Alcoólica e Autoimune

Além das formas virais, existe a hepatite alcoólica, causada pelo consumo frequente deste tipo de bebida e que, assim como nas formas virais, pode evoluir para um quadro crônico e causar cirrose. O tratamento desta é feita interrompendo totalmente o consumo de álcool.

Temos ainda a hepatite autoimune, na qual o sistema imunológico, na tentativa de combater vírus e bactérias, começa a destruir as próprias células do fígado, causando a inflamação. Mais comum em mulheres, a doença também pode evoluir para a forma crônica e cirrose.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *