Enem 2017 Terá Detectores de Ponto Eletrônico em Medida de Segurança

Os detectores de ponto eletrônico farão parte de uma das novidades nas medidas de segurança na aplicação do Enem 2017 – Exame Nacional do Ensino Médio, cujas provas serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro.

A inovação foi anunciada oficialmente pela assessoria de comunicação social do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) nesta quarta-feira (27), no 4º Batalhão de Infantaria Leve do Exército Brasileiro em Osasco (Grande São Paulo), onde houve um Encontro Nacional para Alinhamento Operacional desta edição do exame.

Os pontos eletrônicos são pequenos aparelhos que recebem transmissão da base pelo sinal de rede móvel de banda larga, por radiofrequência de WiFi e bluetooth (imagem). Através deles, quadrilhas fraudam exames como o Enem, concursos e vestibulares vendendo gabaritos e passando as respostas corretas para candidatos que utilizam seus serviços.

Já o detector consiste num receptor avançado de identificação de campo próximo, usado para interceptar a emissão de sinais em radiofrequência de WiFi, bluetooth, celulares e transmissões ilegais, sejam elas de radiofrequência, disruptivas ou de interferência.

Os detectores de ponto eletrônico serão usados como um complemento a outro fator de segurança do Enem, que já é usado há algumas edições: o detector de metais. A necessidade surgiu pelo fato de, com o avanço da tecnologia, haverem pontos eletrônicos quase imperceptíveis aos detectores de metais, mas que são facilmente descobertos pela novo implemento e segurança adquirido pelo Inep.

Para Mendonça Filho, Ministro da Educação na atual gestão do governo, o uso destes dispositivos de segurança deve reduzir drasticamente a possibilidade de fraudes no Enem 2017:

A gente sabe que, infelizmente, um dos métodos mais utilizados em concursos públicos e na aplicação do Enem é o de pontos eletrônicos. Se a gente tem hoje um equipamento que pode detectar o uso desse tipo de equipamento, a gente vai inibir e, evidentemente, combater esse tipo de fraude.

O uso combinado de detectores de metais e de ponto eletrônico faz parte da Política de Segurança do Inep juntamente com um plano de prevenção e repressão a fraudes adotado sob a orientação da Polícia Federal (PF).

Falta de Detectores de Metal Ameaça Enem 2017

Vale lembrar que tramita na justiça um processo envolvendo o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) – antigo aplicador do Enem e o Inep, órgão que organiza o exame. A polêmica iniciou porque o instituto não possui a quantidade necessária de aparelhos para garantir a segurança de todos os locais de prova do, motivando a ação na justiça. O Enem 2017 pode ser até cancelado pela falta de detectores de metal. Leia a matéria na íntegra aqui.

Fonte: Portal Inep

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *