Enem 2017: Quem Não Transcreveu Frase Terá Prova Corrigida

Na tarde desta quinta-feira (09), para alívio de milhares de candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2017), o Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais – anunciou oficialmente que irá corrigir as provas dos que não passaram a frase para o cartão-resposta.

Também informou que os participantes deverão preencher a frase no segundo dia de avaliação (12 de novembro), pois trata-se de uma decisão extraordinária e de caráter excepcional, conforme postagem em sua conta oficial na rede social Twitter:

O Inep deixa claro que não está interrompendo a necessidade da transcrição. Todos os participantes devem ficar atentos às orientações na capa do Caderno de Questões e transcrever a frase nesse segundo domingo de aplicação, 12.

Depois do primeiro dia de aplicação Enem, no último domingo (05), inúmeros concorrentes se desesperaram ao notarem que esqueceram de transcrever a frase do caderno de questões para o cartão-resposta, onde preenchem o gabarito.

Isso porque, conforme define o próprio Edital do exame e explica esta esclarecedora matéria postada aqui no Portal infoEnem, as provas cuja frase não fosse transcrita para o cartão-resposta não seriam corrigidas pelo consórcio aplicador do Enem, de forma que os estudantes zerariam todas as questões.

Para Que Servia a Transcrição da Frase, Afinal?

Conforme divulgado pelo instituto, ao ser transcrita a mão para o caderno-resposta, a frase de segurança possibilitava a verificação grafológica, com o objetivo de checar se o autor da redação era realmente a pessoa inscrita.

Frase do Caderno Amarelo do Primeiro dia do Enem 2017.

A decisão só pode ser tomada porque a partir desta edição em que o Inep incrementou novas medidas de segurança, como o caderno de questões personalizado, com nome e número de inscrição do candidato impressos. Esta medida, em conjunto com a coleta do dado biométrico, implementada no Enem 2016, cumpre a função da transcrição da frase, uma vez que o primeiro recurso previne a troca de cadernos de provas enquanto o segundo permite a Polícia Federal confirmar todas as digitais.

Segundo comunicado publicado no site do Ministério da Euducação (MEC), a medida foi tomada pela Comissão de Demandas do Inep, instituída pela Portaria nº 586, a qual trata das “situações excepcionais que surgirem durante a realização do exame, oriundas da própria gestão, dos canais de atendimento ao cidadão e das instituições aplicadoras, não resolvidas em instâncias inferiores”.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Comentários

Ester barreto

Mais e quem não escreveu no segundo mais no primeiro escreveu

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *