Enem 2016 Tem Custo de R$ 788 Milhões, Mais Alto em 5 Anos

De acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo, a edição de 2016 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem o valor mais alto nos últimos 5 anos, custando aos cofres do Ministério da Educação (MEC) R$ 788 milhões.

Dividindo-se o valor pelo número total de inscritos confirmados, que é de 8,6 milhões, chegamos ao dado de que o custo médio do exame ultrapassa a casa do R$ 91 por candidato. A título de comparação, houve um crescimento de cerca de 44% nos gastos com o exame em relação ao ano de 2015, quando o registro foi de R$ 63 por participante.

O atual ministro da Educação, Mendonça Filho, explicou em nota que parte deste valor refere-se a dívidas ainda referentes a edição do ano passado do exame, deixadas pelo então ministro naquele período, Aloizio Mercadante. Este, por sua vez, rebateu afirmando que deixou o ministério sem dívidas e que todas as contas referentes ao Enem 2015 já havia sanadas quando deixou o cargo.

Deixando o jogo político de lado, o fato é que apenas os contratos firmados com a gráfica que fará a impressão das provas e com as duas empresas responsáveis pela aplicação, já ultrapassam o montante do custo no ano passado que, corrigido pela inflação, ficou em R$ 546 milhões, 150 mi a menos que este ano.

Além disso, outro fato que justifica ao menos parte do aumento do custo do exame nacional em 2016 é o crescimento no número de inscritos confirmados, que subiu de 7,7 mi no ano passado para 8,6 nesta edição (11% de diferença).

As provas acontecerão no primeiro final de semana de novembro e mobilizarão aproximadamente 600 mil pessoas que, direta ou indiretamente, contribuirão para a aplicação segura do Enem.

Fonte: UOL Educação

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *