Diferença entre Corrente Elétrica Contínua e Alternada

Quando estudamos Física no ensino médio, muitos conceitos não são compreendidos muito bem pelos estudantes, principalmente por não conseguirem visualizar alguns fenômenos. Um dos melhores exemplos dessas dificuldades é compreender a diferença entre corrente elétrica contínua e a corrente elétrica alternada, pois na maioria dos circuitos, os fenômenos observados são os mesmos.

Antes de falar de cada corrente, vamos relembrar o que é corrente elétrica:

Corrente elétrica nada mais é do que o deslocamento de cargas negativas devido a diferença de potencial elétrico entre dois pontos de um meio condutor. Em outras palavras, podemos dizer que a corrente é um fluxo ordenado de elétrons.

Tendo as definições de corrente elétrica, direção e sentido em mente, vamos mostrar a diferença teórica entre as correntes contínua e alternada:

Corrente Elétrica Contínua

O fluxo de elétrons tem apenas um sentido. Se imaginarmos o condutor como uma pista, diríamos que essa via é de “mão única”. Abaixo, segue o exemplo de gráfico de uma corrente elétrica contínua e constante . Nele, o eixo vertical representa a intensidade da corrente e o eixo horizontal representa o tempo.

Corrente Elétrica Alternada

Neste tipo de corrente, o sentido do fluxo ordenado de elétrons varia com o tempo. Se imaginarmos o condutor como uma pista, diríamos que essa via é de “mão dupla”. Em outras palavras, os elétrons “vão e vem”. Abaixo, segue o exemplo de gráfico de uma corrente elétrica alternada e com um formato senoidal. Assim como no primeiro gráfico, o eixo vertical representa a intensidade da corrente e o eixo horizontal representa o tempo.

Que tal vermos exemplos e vantagens de cada uma?

Em geral, correntes elétricas geradas por baterias e pilhas são contínuas. Já a corrente utilizada na rede elétrica pública é a alternada. Isso acontece principalmente pela vantagem que esta segunda leva quando o assunto é a transmissão de energia, já que os transformadores convencionais utilizados nos postes não funcionam em correntes contínuas. Basicamente, a função desses transformadores é aumentar a tensão da rede elétrica na saída das usinas (garantindo que a energia chegue a centenas de quilômetros de distância) e depois reduzam essa tensão (geralmente para 127V e 220V), para que a população possa utilizá-la de maneira relativamente segura. Assim sendo, a corrente elétrica que chega à cada tomada da sua casa continua sendo alternada, mas com uma tensão (voltagem) bem menor do que aquela utilizado nas torres de transmissão de alta tensão.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




3 Comentários

Estudando a Lei do Ampère e a Regra da Mão Direita • infoEnem | infoEnem

[…] postagem a seguir, vamos estudar dois importantes conceitos envolvendo campos magnéticos e corrente elétrica. Ao final deste artigo, será fornecido embasamento teórico para a determinação da magnitude do […]

Responder

Felipe

Tenho uma pergunta. Varia a alternância se for maior a tensão? Por exemplo- se tivermos uma tensão maior que 220v.

Responder

Weberson Batista

Muito Boa à matéria! Me ajudou bastante num trabalho acadêmico de escola!

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *