fbpx

Dicas de Preparação para a Redação do ENEM

Como foi divulgado por nós, as incrições do ENEM foram abertas nesta última segunda-feira (13/05) e serão encerradas no dia 27/05, às 23h59 e o ritmo de candidatos inscritos está muitíssimo alto e, com isso, vem a ansiedade, pois quando as datas de exames como o ENEM e dos demais vestibulares são divulgadas a “ficha cai”, já que os prazos estão delimitados e a pressão externa (de professores, pais, amigos etc) e interna aumentam, ampliando também a cobrança. Por isso, hoje, nos dedicaremos a reforçar algumas dicas (inéditas ou já dadas) de preparação para a prova de redação do ENEM.

Lembrando que uma avaliação de produção textual é, sobretudo, uma avaliação de leitura e escrita, estas devem ser hábitos no dia a dia de um candidato ao ENEM e a qualquer outro exame que tenha uma redação e/ou uma fase que contenha questões dissertativas. Já que o estudo das outras disciplinas também requer leitura e escrita, estude história, filosofia, geografia, literatura, gramática, dentre outras escrevendo, não apenas lendo; ao invés de responder uma questão somente na opção de múltipla escolha, escreva a resposta e reflita sobre como esta foi planejada e construída, se está coesa e coerente, se está bem estruturada, se contém todas as informações necessárias e, obviamente, se está correta. Disciplinas como química, física e matemática, que exigem menos respostas discursivas também podem ajudar; existe a possibilidade de se fazer resumos sobre a parte teórica, nos quais há a necessidade de dissertar, explicar, expor a teoria; a argumentação pode vir na demonstração da importância daquilo na rotina, na vida das pessoas. Devemos escrever textos para nós mesmos, textos que nos auxiliem nos estudos.

Outro passo fundamental é ler o máximo possível, não apenas para se informar sobre os assuntos em pauta no momento, mas também para conhecer demais gêneros da ordem do argumentar que ajudam, através da sua leitura e consequente reflexão, a estudar para a prova de redação do ENEM, como foi abordado no texto do dia 08/05/2013 (Textos ajudam nos argumentos da redação do ENEM). Os jornais, principalmente as edições de domingo por serem mais completas, e revistas semanais e/ou mensais são ótimas opções de estudos, já que são suportes de diversos gêneros da ordem do argumentar, como por exemplo, artigos de opinião, editoriais, cartas do leitor, resenhas críticas etc; na internet eles também podem ser encontrados, já que todos os jornais e revistas têm sites nos quais versões digitais dos textos são publicados e que podem ser acessados de qualquer lugar. Alguns deles disponibilizam certos conteúdos apenas para assinantes, mas há uma boa parte disponível para o público em geral.

A internet pode ser uma grande aliada nos estudos e não só da redação. Ter o costume de visitar um portal de notícias confiável, saber o que está acontecendo no Brasil e no mundo é fundamental. Obviamente, não é preciso ser um expert em política e em economia, por exemplos, mas ter uma ideia do que está se passando e relacionar estes fatos com as disciplinas estudadas é primordial. Sem dúvida, quem reclamou do tema da redação do ENEM 2012 (Os movimentos imigratórios no Brasil no século XIX) reclamou sem razão, pois era e é muito atual, como mostramos no texto do dia 14/03/2013 (Como sustentar a tese na redação do ENEM). O ideal é ser aquela pessoa (e isso vale para toda a vida) que sabe um pouco de tudo, que tem uma opinião (que não precisa ser absolutamente formada; a mudança de opinião é um processo normal e natural) acerca de tudo e com a qual é gostoso de se conversar e não aquela pessoa que mal sabe ou não sabe o que está acontecendo. Porém, ao ler algo, em qualquer lugar, devemos ter senso crítico e refletir sobre o que estamos lendo, sobre quais são as intenções de quem escreveu, do veículo que publicou, sobre o viés ideológico etc.

Voltando ao escrever, é obrigação redigir, no mínimo, um texto por semana; caso haja a possibilidade de escrever mais de uma redação por semana, melhor ainda. Fazer as propostas do ENEM e dos outros exames também é importante, além de tudo, para conhecer o perfil da prova de redação, já que cada vestibular possui o seu perfil de prova e de aluno almejado. Para acessar as provas anteriores do ENEM, basta acessar a página https://www.infoenem.com.br/provas-anteriores/; a Fuvest também disponibiliza suas provas passadas e, inclusive, divulga os melhores textos de cada ano em http://www.fuvest.br/outros/outros2013.stm; já a Vunesp possui seu conteúdo em http://vestibular.unesp.br/#. A Unicamp, desde o vestibular 2011 passou a cobrar gêneros em seu vestibular, mas antes dava a possibilidade do candidato escolher entre fazer uma carta, uma narração ou uma dissertação e estas provas antigas podem ser encontradas em http://www.comvest.unicamp.br/vest_anteriores/vest_ant.html. Nesta mesma página há um link para os comentários das bancas sobre as provas. Vale ressaltar que esta dica vale não só para redação, mas também para o estudo das demais disciplinas. Estes são apenas alguns exemplos de vestibulares que podem ser realizados; acessar outras provas, de outras instituições é fácil; basta procurar!

Ainda nesta dica, a grade de correção do ENEM requer uma proposta de intervenção social. Ao fazer uma proposta de redação de outro exame, se o tema permitir, crie esta proposta de solução, mesmo não sendo uma prova do ENEM, para exercitar esta competência.

Também é importante escrever estas propostas controlando o tempo, pois não são poucos os candidatos que se perdem, desperdiçam tempo e deixam de fazer a redação ou a deixam pela metade, ou ainda não a passam a limpo e a deixam à lápis, o que a anula em muitos casos. Em casa e na escola, escrever a proposta simulando uma situação real de prova é fundamental, marcando quanto tempo se leva para fazer desde o rascunho, desde o planejamento até a escrita na folha oficial e à caneta. O ideal é reservar para a escrita da redação, no mínimo, uma hora e meia. Obviamente cada um tem seu tempo, uns são mais rápidos ou mais lentos do que os outros, mas controlar o tempo é imprescindível para todos.

Discutir seu texto com o seu professor ou até com um familiar ou amigo é interessante para se ter um outro olhar, uma outra opinião pode agregar algo a mais a sua redação, além de o debate ser um gênero oral da ordem do argumentar. O compartilhar é gostoso, é bacana e ajuda, sem dúvida nenhuma! A troca de ideias sempre auxilia, seja em qual disciplina for.

Estas foram algumas dicas, pessoal! Converse com seu professor, com seus familiares e amigos que já passaram por este momento na vida e troque experiências; obviamente o que serve para um pode não servir para você, a reflexão e aponderação são importantes, mas boas orientações podem vir.

Até a próxima semana!

Obs: O último texto sobre o domínio da norma culta na redação do ENEM foi escrito antes da divulgação do edital da prova de 2013 e da fala do ministro da educação na qual afirma que haverá mais rigor na correção desta competência. Tudo o que foi escrito foi baseado no documento publicado pelo MEC em 2012. Caso haja alguma mudança na pontuação, na descrição da grade, escreveremos um texto sobre isso.

 

*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada em Letras/Português pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP – Atua na área de Educação exercendo funções relativas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação na 1ª fase e de Língua Portuguesa na 2ª fase do vestibular 2013 da UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP. Participou de avaliações e produções de diversos materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação.

**Camila também é colunista semanal sobre redação do infoEnem. Um orgulho para nosso portal e um presente para nossos leitores! Suas publicações serão sempre às quintas-feiras, não percam!

 

Clique aqui para ler outros artigos da professora Camila