Desrespeito aos Direitos Humanos Não Anulará Redação do Enem 2017

Na tarde desta quinta-feira (04), véspera da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2017), o Supremo Tribunal Federal (STF) negou o recurso protocolado pelo Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais – contra a suspensão da regra que define que a redação com desrespeito ao Direitos Humanos será anulada.

De acordo com a decisão, tomada pela presidente do STF e ministra Cármen Lúcia, o pedido de suspensão da regra realizado pela Associação Escola Sem Partido no final do mês de outubro (veja) e acatado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região de fato é contra a liberdade de expressão:

Mas não se combate a intolerância social com maior intolerância estatal. Sensibiliza-se para os direitos humanos com maior solidariedade até com erros humanos e não com mordaça. O que se aposta é o eco dos direitos humanos garantidos, não o silencio de direitos emudecidos.

Com a determinação, os candidatos que farão a prova de redação daqui a pouco, independente do tema, não terão sua dissertação anulada caso desrespeitem os Direitos Humanos. A recomendação, no entanto, é procurar posicionar-se, argumentar e elaborar uma proposta de intervenção social que os respeite, uma vez que esse continua sendo um dos critérios de avaliação e atribuição de notas no texto.

Em nota oficial, o Inep comunicou que acata a decisão do STF e que não vai mais recorrer, uma vez que “os participantes do Enem 2017 precisam fazer a prova com segurança jurídica e com a tranquilidade necessária ao Exame”. O instituto também afirmou que as outras regras, incluindo as 5 competências, continuam valendo normalmente.

Além da redação, neste primeiro domingo (05) de aplicação do Enem 2017 os candidatos também resolverão 90 questões, sendo 45 de Ciências Humanas e 45 de Linguagens e Códigos. O tempo de duração é de 5 horas e 30 minutos, com encerramento às 19h (horário oficial de Brasília).

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




5 Comentários

Edilson

O inocente PUDOR não resistiu à sedução da experiente meretriz LIBERDADE DE EXPRESSÃO. É uma pena que o pudor se tornou obsoleto

Responder

Claudecino Souza

A decisão sobre agredir os direitos humanos em nome da liberdade de expressão, pode ser uma faca de dois gumes, espero que o judiciário e os poderes congeneres, tenham maturidade, para reconhecer o direito não constitucional de ofender a outrem em nome da liberdade de pensar e expressar o pensamento de forma plena.

Responder

Sandra marques de oliveira

Boa tarde! Me escrevi para participar, porém , quando cheguei pra fazer a prova no portão era 12:40 hs não me deixaram mais entrar insistir e nada é no meu cartão marcava que eu poderia entrar até as 13hs, e agora precisar tentar pra ver se eu conseguia uma bolsa para faculdade que estou cursando, porque esse me desespreguei e não tenho como pagar. Achei isso um desrespeito 20 minutos antes e não deixar a pessoa entrar. Meu nome Sandra marques de oliveira, moro em Alagoinhas Ba, colégio que eu ia fazer colégio objetiva ramal em Alagoinhas velha. É preconceito devido a intolerância religiosa que eu venho sofrendo desde 2006 , que me tiram o direito de tudo e agora até de sobrevivência, cada a democracia desse país .

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *