De mais a mais, nunca é demais saber como as palavras são escritas

Tenho andado acompanhada da minha querida Euterpe ultimamente, e de suas irmãs Clío e Calíope1, que me têm dado inspiração para estes textos. Euterpe me soprou estes versos, do grande Catulo da Paixão Cearense:

Não há, ó gente, ó não
Luar como esse do sertão

Oh! que saudade do luar da minha terra
Lá na serra branqueando folhas secas pelo chão
Este luar cá da cidade tão escuro
Não tem aquela saudade do luar lá do sertão (…)

Se a lua nasce por detrás da verde mata
Mais parece um sol de prata prateando a solidão
E a gente pega na viola que ponteia
E a canção é a Lua Cheia a nos nascer do coração (…)
https://www.vagalume.com.br/luiz-gonzaga/luar-do-sertao.html

E fiquei sabendo, por meio de meus alunos, que, segundo Luan Santana, “Amar é andar de ‘busão’ no banco de trás, abraçado”, “O resto é conversa”.

O que me chamou a atenção nessas canções foi o emprego dos termos detrás/de trás, que causam bastante confusão a quem precisa escrever de acordo com a norma culta.

A língua portuguesa expressa, nessas palavras, a distinção entre “lugar onde” e “lugar de onde”. Detrás é um advérbio expressa “lugar onde” e é sinônimo de atrás. Já a expressão de trás indica “lugar de onde”. A preposição “DE” é regida (lembram-se de Regência Verbal e Nominal?) por um grupo de verbos que indicam movimento.

Veja os exemplos de emprego:

  1. O menino escondeu-se detrás da árvore. (onde)
  2. A lua nasce detrás da mata. (onde)
  3. Ele veio de trás da casa. (de onde)
  4. O casal da música do Luan Santana sentou-se no banco de trás do ônibus. (de onde)

Nas frases 3 e 4, de trás se opõe a da frente; como vamos encontrar na expressão “de trás para a frente, da frente para trás”.

E nas frases 1 e 2, temos o lugar onde se ‘materializou’ o menino e o luar.

Os outros dois termos que aparecem no título do texto também causam confusão. Vejamos como devem ser empregados e quais sentidos expressam:

Demais pode ser advérbio, no sentido de intensidade, “em demasia”:
-Ele correu demais.

Demais (adjetivo) significa demasiado, excessivo, expressando quantidade:
-Isso é demais (demasiado).

Demais (pronome indefinido) equivale a “os restantes”, “os outros” e é empregado quase sempre precedido de artigo.
-João e Ana passaram o Natal em Nova Iorque; os demais nem viajaram.

“De mais” é uma locução que acompanha sempre os substantivos ou palavras com valor de substantivo, cujo sentido seja contrário a “de menos”.
-Sobraram muitos doces, compraram comida de mais (oposto: de menos).

Ademais (advérbio): significa “além disso” e é um conectivo interessante para acrescentar argumentos nos textos dissertativos.
-Já disse tudo; ademais, não lhe devo assim tantas explicações.

Eu lhes devo, sim, mais explicações sobre a norma culta, mas deixemos para a próxima semana, não quero cansar demais os meus leitores…

Até a próxima semana!

 


1 Quem tiver curiosidade de conhecer essas minhas inspiradoras pode consultar a biografia delas aqui: https://pt.wikipedia.org/wiki/Musa


Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP). Com mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso Curso de Redação Online (CLIQUE AQUI para saber mais) e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoEnem, a professora é colunista de gramática do nosso portal. Seus textos são publicados todos os domingos. Não perca!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *