Cuidado Com as Expressões “Quase” Gêmeas

Muitas pessoas têm, entre seus amigos, um caso de irmãos gêmeos. E alguns gêmeos, os mais engraçadinhos, têm o hábito de pregar peças nos outros, fazendo-se passar um pelo outro, criando quiproquós, sem maiores prejuízos além de um pouco de confusão e muitas risadas.

Há, entre as muitas expressões e locuções da nossa língua, algumas que, não sendo exatamente gêmeas, também causam confusão, mas neste caso COM prejuízo… prejuízo na comunicação. Vejamos alguns desses ‘falsos gêmeos’ e seu emprego correto:

Ao encontro de X De encontro a

O Poetinha1 já dizia que “a vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida”. Desencontro é o que se vê no emprego dessas duas irmãs gêmeas, principalmente quando alguém quer fazer uma ligação entre as próprias ideias e às de outrem. Para ajudar a esclarecer o emprego adequado, vamos contar com a ajuda de outro expoente da música brasileira, Tim Maia:

Eu preciso te falar,
Te encontrar de qualquer jeito
Pra sentar e conversar,
Depois andar de encontro ao vento.(…)

(In: http://www.vagalume.com.br/tim-maia/um-dia-de-domingo-2.html Acesso em 27-11-2015)

Para ter essa sensação boa causada pelo vento, temos que andar contra ele e é exatamente isso que significa a expressão “de encontro a”: se suas ideias vão de encontro às de alguém, vocês pensam de maneira contrária.

No caso de você concordar com as ideias de outra pessoa, é o caso de empregar a quase gêmea “ao encontro de“:

Minhas ideias vão ao encontro daqueles que defendem os princípios democráticos.

Para o pessoal de Exatas memorizar bem esse caso, que tal pensar que as duas expressões são como dois vetores de mesma direção e sentidos opostos?

Em vez de X Ao invés de

Novamente teremos significados diferentes e, por isso, não poderemos empregar indistintamente qualquer uma das duas irmãs.

A expressão “em vez de” deve ser usada com o sentido de “no lugar de”, como na música da dupla Leandro e Leonardo:

Em vez de você ficar pensando nele
Em vez de você viver chorando por ele
Pensa em mim,
Chore por mim,
Liga pra mim,
Não, não liga pra ele

(In: http://www.vagalume.com.br/leonardo/pense-em-mim.html Acesso em 27-11-2015)

Ou ainda, um sambinha gravado pela Carmen Miranda para reforçar o emprego do tal “em vez de” e, de brinde, uma metonímia:

Vestiu uma camisa listrada e saiu por aí,
Em vez de tomar chá com torradas ele bebeu parati*,
Levava um canivete no cinto e um pandeiro na mão,
E sorria quando o povo dizia: sossega leão, sossega leão.

http://www.vagalume.com.br/carmen-miranda/camisa-listrada.html Acesso em 27-11-2015)

* parati – metonímia para cachaça em referência ao lugar pelo produto

Ou seja: no lugar de fazer uma coisa, faça outra diferente.

Já a expressão “ao invés de” carrega a informação de que algo saiu ao contrário, as duas informações devem ser opostas, como na frase:

Tomou os remédios, mas ao invés de melhorar, piorou.

A nível de X Em nível de

Bem, este não é um caso de gêmeas ou de falsas gêmeas… “A nível de” NÃO existe!!! O que existe são as expressões em nível de e ao nível de e são usadas da seguinte maneira:

– “em nível de” significa “no âmbito de”, mas não é essencial nas frases, como se vê aqui:

A decisão foi tomada em nível de gerência.

Mas pode muito bem ficar somente:

A decisão foi tomada pela gerência.

– “ao nível de” significa à altura de:

Santos fica ao nível do mar.

A competência dele está ao nível do cargo.

Assim, se buscamos, entre outras qualidades do texto, a concisão, vamos empregar apenas o necessário!

Até a próxima matéria da coluna de gramática do Portal infoEnem!


1.  Apelido atribuído por Tom Jobim a Vinícius de Moraes

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *